SENADOR RECORRE CONTRA AçãO NO STF
27.04.2018

O Senador Wellington Fagundes (PR) recorreu (com embargos de declaração) buscando esclarecimentos sobre decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que recebeu denúncia pelas acusações de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, fatos relacionados à chamada “operação sanguessuga”.

O embargos foi oferecido no dia 26 de abril. No julgamento do Inquérito que tornou Fagundes Réu, a turma afastou a alegação de inépcia da denúncia e admitiu a abertura de ação penal contra o parlamentar.

A acusação descreve o recebimento indevido de valores no período entre 2001 e 2006 pelo então deputado federal, o que teria ocorrido em troca da assinatura de emendas parlamentares autorizando convênios entre União e municípios para a aquisição de ambulâncias.

As aquisições eram direcionadas à empresa Planam, que em troca da operação transferia recursos para a conta do acusado e de seus parentes, por intermédio de empresas vinculadas.

Segundo o relatado na denúncia, o deputado disponibilizou seu mandato parlamentar em favor de Darci e Luiz 

Antônio Vedoin, proprietários do grupo Planam, a quem teria garantido recursos por meio de emendas parlamentares, que subsidiaram a aquisição de ambulâncias em vários municípios do Mato Grosso.

Em troca, o parlamentar teria recebido vantagem patrimonial indevida no valor mínimo de R$ 100 mil, por método de dissimulação da origem dos recursos.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade