BANCAS SãO FECHADAS NA FEIRA DE CUIABá
29.05.2018

O estoque de produtos da Central de Abastecimento de Cuiabá (Ceasa), localizada no Distrito Industrial, acabou por causa dos bloqueios dos caminhoneiros, que nesta terça-feira (29) entrou no 9º dia e tem 30 pontos bloqueados. Apenas algumas bancas que vendem folhas e hortaliças produzidas na região estão funcionando.

A Associação dos Permissionários do Terminal Atacadista de Cuiabá (Apetac) disse que vai entrar com um pedido na Justiça para que as cargas passem pelos bloqueios sob escolta policial. Além disso, os funcionários que trabalham no descarregamento também sentem os reflexos da paralisação dos caminhoneiros. A maioria recebe por diária e, como os caminhões não estão chegando na Ceasa, eles não trabalham e, consequentemente, não recebem.

Na Feira do Porto, maior feira ao ar livre da capital, os produtos também estão escassos, assim como na maioria dos mercados. Nas bancas, apenas alimentos cultivados na região, como abóbora, mandioca, banana, e os outros que ainda restam estão com a qualidade bem inferior aos produtos comercializados na feira, normalmente.

O comerciante Wandir Lopes disse que está há seis dias sem receber os produtos mais vendidos na feira, enter eles tomate, batata e cebola. "Eu consigo vender os produtos que tenho aqui, como mandioca e limão. Os outros alimentos como tomate e batatas estão sendo parados nos bloqueios", disse.

Os manifestantes estão liberando desde o início da manifestação, na segunda-feira (21), veículos com cargas animais vivos, produtos perecíveis e hospitalares, além de ambulâncias, ônibus, carros de passeio e motocicletas. Os veículos de carga ficaram parados nos bloqueios.

No entanto, a alegação é de que nem todas as cargas perecíveis estão passando. Algumas cargas de combustível e de gás de cozinha estão passando pelos bloqueios dos caminhoneiros em Mato Grosso, sob escolta da Polícia Rodoviária Federal (PRF), do Exército e das forças de segurança do estado.

Com isso, alguns postos estão conseguindo cargas de combustível, mas, segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso (Sindipetróleo), o abastecimento regular não foi retomado no estado. No entanto, nem todas as cargas de combustível e gás estão passando, já que, segundo a PRF, os motoristas de alguns veículos aderiram ao movimento dos caminhoneiros e não solicitam apoio da polícia para cruzarem os pontos de bloqueio

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade