MERCADO Vê RECUPERAçãO MAIS LENTA E PROJEçõES APONTAM PARA PIB 'FRUSTRANTE' NO 1º TRIMESTRE
28.05.2018

28/05/2018 06h00 Atualizado há 1 hora


Os indicadores de atividade econômica dos primeiros meses do ano decepcionaram, apontando para uma recuperação mais lenta do que o esperado. As projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) passaram a ser revisadas seguidamente para baixo, e o próprio governo reduziu de 2,97% para 2,5% a previsão de crescimento da economia brasileira em 2018.

Levantamento do G1 com 10 bancos, consultorias e institutos aponta para uma alta entre 0,1% e 0,5% do PIB no 1º trimestre, na comparação com o 4º trimestre, o que sugere uma perda de fôlego da economia neste início de ano, em meio ao elevado desemprego e incerteza política, que têm afetando a confiança e o consumo. Veja gráfico abaixo:


Apesar da surpresa provocada pelo resultado do Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, espécie de "prévia" do PIB, que apontou retração de 0,13% no 1º trimestre, a maioria do mercado ainda aposta em PIB acima de zero nos 3 primeiros meses de 2018.

Os números oficiais do PIB do primeiro trimestre serão divulgados nesta quarta-feira (30).

O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Em 2017, o PIB teve uma alta de 1%, após dois anos consecutivos de retração. A variação trimestre a trimestre no ano passado foi de 1,3%, 0,6%, 0,2% e 0,1%, do primeiro para o quarto trimestre, respectivamente.

O que mais decepcionou
A economista Alessandra Ribeiro, da Tendências, trabalha com a estimativa de alta de 0,2% do PIB no 1º trimestre. Segundo ela, a perda de velocidade da atividade econômica fica mais explícita na projeção de alta de 1% estimada para a comparação anual, ante o avanço de 2,1% observado no último trimestre de 2017.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade