TAQUES SE REúNE COM BANCADA DO PSD
21.06.2018

A bancada do Partido Social Democrático (PSD) na Assembleia Legislativa (ALMT), composta pelos deputados estaduais Ondanir Bortolini "Nininho", Gilmar Fabris, Wagner Ramos e Pedro Satélite, esteve na manhã desta quinta-feira (21) no Palácio Paiaguás conversando com o governador Pedro Taques (PSDB) e com o articulador do governo Domingos Sávio.

O encontro causou atraso de Taques na reunião que ocorre simultaneamente com o Banco Mundial (BID), que era até então conduzida pelo secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte.

Ao Gazeta Digital, o deputado Nininho afirmou que a reunião com o governador tratou apenas sobre o Fundo Emergencial de Estabilização Fiscal (FEEF). Segundo ele, o Executivo conta com o apoio de toda a bancada do PSD para aprovar o projeto, que pode entrar na pauta de votação ainda nesta quinta-feira. “Estamos indo pro plenário pra ver a possibilidade de votar o fundo de estabilização. Estamos descendo pra Assembleia com o intuito de votar”, disse.

O parlamentar negou que as eleições tenham entrado na pauta com Taques. “Hoje não traçamos isso. O assunto era somente votar esse fundo porque é uma necessidade, tem uma certa urgência para ajudar a tirar a saúde desse caos”.

Os deputados acabaram em rota de colisão com o presidente da legenda, o ex-vice-governador Carlos Fávaro, que anunciou independência do partido em relação ao governo e negocia coligação com o senador Wellington Fagundes (PR) e com o ex-senador Jayme Campos (DEM). Segundo Nininho, apesar do conflito de opiniões entre os deputados e a orientação do partido, eles continuam na base do governo, apesar de participarem das conversas sobre a coligação para o pleito deste ano. "As conversações vão se estender, mas nós continuamos apoiando o governo. Nós devemos reunir nos próximos dias pra tratar disso com o nosso presidente do partido, o ex-vice-governador Carlos Fávaro”.

Posteriormente, o governador Pedro Taques confirmou que o assunto tratado com os deputados foi o fundo emergencial, mas admitiu que os parlamentares também queriam falar sobre política, apesar de evitar aprofundar o assunto. “Tratamos a respeito do fundo de estabilização fiscal e os deputados do PSD vieram conversar sobre política, objetivamente isso”.

A respeito da FEEF, por outro lado, o deputado estadual e ex-chefe da Casa Civil, Max Russi (PSB), afirmou que a votação ainda deve aguardar alguns dias antes de ser concretizada na Assembleia, apesar do governo já contar com apoio suficiente. "Os deputados estavam discutindo com o governo, com os segmentos o substituto ao projeto. Esse substitutivo já está na Assembleia, já houve o entendimento com os parlamentares e com o segmentos e, na próxima semana, ainda este mês, nós devemos estar votando e aprovando”, afirmou.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade