ADVOGADO LEMBRA QUE CABO ESCREVEU
30.07.2018

Após jogar uma verdadeira "bomba" no cenário político estadual, o cabo da Polícia Militar, Gerson Luiz Correa Junior, irá pedir proteção policial para si e sua família. O militar, na madrugada do último sábado, apontou o governador Pedro Taques (PSDB) e o ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques, como responsáveis pelo esquema de grampos ilegais no Estado.

O advogado do cabo, Neyman Monteiro, alegou que Gerson está afastado das funções desde que foi preso, em maio do ano passado, e teve que entregar sua arma. "Após essa confissão, será pedida uma proteção a ele, porque os fatos que declarou, a coragem dele tem que ser elencada no pedido que faremos. Pediremos a proteção, pois ele não tem sequer uma arma, e foi dito na frente de todos que a partir desta data, ele teme por ele e sua família", disse o advogado.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade