VICE DE FAGUNDES CRITICA MENDES E DIZ QUE TAQUES MANOBROU PARA NãO ABRIR CAIXA PRETA DO MT PREV
13.09.2018

 A  candidata a vice-governadora Sirlei Theis (PV), que compõe chapa de Wellington Fagundes (PR), criticou duramente entrevista concedida recentemente por Mauro Mendes (DEM) e acusou o adversário de tratar com irresponsabilidade o déficit da Previdência Estadual (MT Prev). Para Theis, a postura adotada por Mauro indica uma política de penalização do servidor.  Ela ainda acusa o governador Pedro Taques (PSDB) de mobilizar a bancada governista para evitar CPI que poderia abrir a “caixa preta” do MT Prev.
 

 
Sirlei cita que Mauro Mendes admitiu na imprensa a possibilidade de deixar de pagar os beneficiários caso não haja ‘dinheiro novo’ no Estado. “Como funcionária pública concursada e, principalmente, como gestora pública, lamento ter que ouvir uma fala tão carregada de desinformação e irresponsabilidade”, disse. Segundo Sirlei, não pagar direitos é algo ‘inimaginável‘ em qualquer cenário político ou econômico. "Isso seria penalizar quem confiou e dedicou anos e anos de sua vida e de sacrifícios em prol do Estado”, sustenta.
 
Sirlei garante que a possibilidade de aposentados e pensionistas deixarem de receber seus benefícios diante dos problemas enfrentados pela Previdência Estadual (MT Prev) está descartada caso Wellington Fagundes seja eleito governador de Mato Grosso.
 
A vice de Fagundes ainda questiona a real condição da Previdência Estadual e enfatiza que nem mesmo o próprio Governo sabe informar ao certo o real déficit do MT Prev. O déficit citado de R$ 800 milhões, para ela, é aparentemente superficial, pois faltam dados reais. “A Assembleia Legislativa tentou instalar uma CPI para abrir essa ‘caixa preta’, mas não obteve sucesso porque a gestão atual, por meio da bancada de Governo, não aceitou”, lembrou Sirlei, que também é servidora de carreira da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade