CANDIDATOS AO GOVERNO Já GASTARAM MAIS DE R$ 8,5 MILHõES EM CAMPANHA; VEJA DADOS
02.10.2018

Os cinco candidatos que disputam por uma cadeira no Palácio Paiaguás nas eleições deste ano já gastaram, juntos, mais de R$ 8,5 milhões na campanha. Os dados estão disponíveis na prestação de contas deles, no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Quem mais ‘mexeu no bolso’ foi o senador Wellington Fagundes (PR), com despesas que ultrapassam os R$ 4 milhões. Do outro lado, sem nenhum débito até o momento está Moisés Franz (PSOL).

Leia mais:
Custo das campanhas ao Governo de MT ultrapassa R$ 6,5 milhões; veja quanto cada um gastou
 
O candidato Arthur Nogueira (Rede) arrecadou até o momento R$ 14.972,00 para sua campanha. No total, foram R$ 13.319,16 em gastos, sendo que todo este montante já foi pago pelo candidato da Rede. Das doações feitas, R$ 14,3 mil vieram do próprio bolso do ex-superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
 
Já o candidato Mauro Mendes (DEM) conseguiu arrecadar até agora R$ 2.687.121,06. Ao todo, já foram contratados serviços no valor de R$ 2.580.091,69. Deste total, R$ 2.223.070,69 foram pagos pelo ex-prefeito de Cuiabá. O diretório nacional do Democratas foi o responsável por doar R$ 1,8 milhão ao empresário, enquanto que seu vice, Otaviano Pivetta (PDT), deu R$ 300 mil.
 
Moisés Franz (PSOL) é o candidato que aparece mais contido em todos os quesitos. O candidato socialista recebeu até o momento R$ 6.378,25 do diretório estadual da sua sigla. Até o momento, no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não aparece nenhuma despesa contratada por ele.
 
O atual governador e candidato à reeleição, Pedro Taques (PSDB), recebeu até o momento R$ 1.815.700,00 para financiar sua campanha. Deste total, R$ 1,2 milhão foi cedido pelo diretório nacional do seu partido e R$ 200 mil foram doados pelo empresário Orlando Polato. Ao todo, o tucano já tem R$ 1.870.634,37 em despesas, sendo que R$ 1.493.075,68 deste total já foi pago.
 
Por fim, aparece Wellington Fagundes (PR). O senador conseguiu arrecadar até o momento R$ 2.512.335,60 para sua campanha. Deste total, R$ 1,6 milhão veio da direção nacional do seu partido e R$ 912.335,60 do próprio bolso. O republicano já contratou R$ 4.124.444,97 em serviços e pagou R$ 2.304.037,43 deste total.
 
O limite individual de gasto dos candidatos ao Governo de Mato Grosso é de R$ 5.600.000,00. As campanhas eleitorais estão sendo financiadas, em sua esmagadora maioria, por recursos públicos oriundos do Fundo Eleitoral ou do Fundo Partidário. Nesta semana o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que 22 partidos políticos já receberam os recursos do fundo Especial de Financiamento de Campanha, conhecido popularmente como Fundo Eleitoral.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade