EMPRESáRIO RENUNCIA CANDIDATURA E GARANTE QUE SAVI DISPUTE REELEIçãO NA AL
04.09.2018

O deputado estadual Mauro Savi (DEM) irá protocolar o pedido de registro de sua candidatura no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na tarde desta terça-feira (4). O parlamentar deverá ocupar a vaga reservada ao empresário e ex-candidato Jeremias Prado dos Santos (DEM), que já oficializou a desistência de sua candidatura à Justiça Eleitoral.

Segundo o FOLHAMAX apurou, o deputado Mauro Savi já coletou as assinaturas dos presidentes de todos os partidos que compõe à coligação “Pra Mudar Mato Grosso IV”, formada pelos partidos DEM-PDT-PSC-MDB-PHS-PMB- PSD. Com isso, ele já está apto a protocolar registro no TRE.

A banca jurídica do democrata entende que não haverá dificuldades em obter o registro. Isso porque, apesar de investigado por conta das fraudes no Detran e citado em outras operações, Savi ainda não possui nenhuma condenação por órgão colegiado e é considerado “ficha limpa”.

O deputado precisou fazer tal articulação porque estava detido preventivamente no período das convenções partidárias, quando seu nome deveria ser apreciado e aprovado por toda a coligação e apresentado à Justiça Eleitoral. Na época, o DEM afirmou que não aceitaria o registro dele, que permaneceu detido por mais de 100 dias no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).

Para reverter a situação, Savi precisava que algum candidato da coligação desistisse do pleito para que sua coligação tivesse a condição legal de substituir a candidatura. Agora, ele terá cerca de 30 dias para realizar campanha.

O deputado foi preso na deflagração da “Operação Bereré”, que investiga suposto esquema de desvio de dinheiro no Departamento Estadual de Trânsito (Detran/MT). O parlamentar é apontado como líder do esquema, que teria provocado prejuízo de cerca de R$ 30 milhões dos cofres públicos. Além de Mauro Savi, chegaram a ser presos pelas fraudes o ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques, o advogado Pedro Jorge Taques, e os empresários Roque Anildo Reinheimer, José Kobori e Claudemir Pereira dos Santos, o “Grilo”.

RESTRIÇÕES

Mauro cumpre uma série de medidas cautelares após a soltura. Uma delas é que não deixe sua casa entre 18h00 e 6h00 da manhã.

Também está proibido de deixar a comarca de Cuiabá. Após o registro candidatura ser aprovado no TRE, o parlamentar, que foi mais votado em 2015 com mais de 55 mil votos, irá pedir a suspensão das restrições para tenha condições de igualdade com os demais candidatos da coligaçaõ que projeta eleger até 12 dos 24 deputados estaduais do Estado.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade