“GARGALO FINANCEIRO VEM DA GESTãO ANTERIOR E é PRECISO DIáLOGO”
08.01.2019

O deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) defendeu o diálogo entre o governador Mauro Mendes (DEM) e o funcionalismo público no que diz respeito às finanças do Estado.

 

Especialmente no momento em que o democrata anunciou o escalonamento dos salários dos servidores relativo à folha de dezembro do ano passado.

 

Segundo Maluf, é preciso compreensão de ambos os lados, já que Mendes assume o Paiaguás com extrema dificuldade financeira.

 

“Entendo a dificuldade, o gargalo financeiro que existe, até porque é algo que já veio do governo anterior. O Mauro não está inventando”, disse Maluf, em entrevista à Rádio Capital FM.

 

Entendo a dificuldade, o gargalo financeiro que existe, até porque é algo que já veio do governo anterior. O Mauro não está inventando

“Mas defendo o diálogo, faltou um pouco disso na gestão passada e vou procurar falar isso com governador, é preciso dialogar com os servidores, ter transparência no que acontece com Governo e encontrar formas de superar”, acrescentou o tucano.

 

Segundo Maluf, o governador não pode tomar decisões unilaterais.

 

Para ele, ainda que o trato da questão seja difícil, o fato de Mendes ter estipulado um cronograma de pagamentos é algo positivo.

 

“Dialogar bastante é o grande X da questão. Volto a dizer: uma coisa é não dar satisfação, outra coisa é saber que você vai receber seu dinheiro tal dia, tal hora. Só vamos superar crise se a gente criar um diálogo transparente e com tranquilidade”, concluiu.

 

Escalonamento

O governador Mauro Mendes (DEM) decidiu escalonar os salários do mês de dezembro a serem pagos em janeiro, sob a justificativa de que a gestão Pedro Taques (PSDB) deixou dívidas no valor de R$ 2 bilhões sem lastro para pagamento.

 

Segundo ele, os salários serão pagos em três etapas.

 

A primeira ocorre no dia 10 de janeiro para todos os 33.473 aposentados e pensionistas, independente do valor dos proventos, no valor total de 177.108.626,90.

 

Na mesma data, o pagamento de aproximadamente 43 mil servidores em atividade que recebem até R$ 4 mil líquidos e seus pensionistas, totalizando R$ 168.586.734,02.

 

Já no dia 24 de janeiro ocorre o pagamento de 16.531 servidores em atividade que recebem até R$ 6 mil líquidos, no valor de R$ 73.150.206,68.

 

Por fim, no dia 30 de janeiro, ocorre o pagamento de todos os demais 13.063 servidores ativos, que ganham acima de R$ 6 mil, no valor total de R$ 133.684.989,22.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Mendes escalona a folha e pagamento será finalizado no dia 30

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade