PF INVESTIGARá DENúNCIA; TRE AMEAçA PROCESSO SE JUíZA NãO PROVAR EXTORSãO
11.01.2019

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, desembargador Márcio Vidal, acionou a Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral para investigar a veracidade das denúncias feitas pela candidata eleita ao Senado, Selma Arruda (PSL), na tarde desta quinta-feira (14) em sua rede social. Em vídeo veiculado no Facebook, a candidata eleita afirma ter sido extorquida três vezes para obter uma sentença favorável no TRE-MT.

O presidente do TRE ressalta que nenhuma denúncia envolvendo servidores ou magistrados da instituição passará "em branco". Se comprovada a veracidade da mesma, todos os envolvidos serão responsabilizados nos termos da lei.

A mesma regra se aplica à senadora eleita, caso as informações prestadas por ela não sejam comprovadas. O Tribunal reafirma o compromisso de adotar todas as medidas necessárias para garantir a transparência, a lisura e a integridade de suas ações na condução processual.

Todas as prestações de contas dos candidatos estão sendo analisadas com rigor técnico e de acordo com os trâmites legais. A Justiça Eleitoral destaca a importância desse procedimento, uma vez que é nessa ocasião que se afere a legalidade e legitimidade dos recursos utilizados na campanha, como forma de combater o abuso do poder econômico e político, bem como das condutas de falsidade ideológico eleitoral (caixa dois).

DENÚNCIA

Nas redes sociais, Selma afirmou que foi extorquida três vezes para que o processo a que responde no Tribunal Regional Eleitoral seja arquivado. Ela, porém, não revelou nomes nem as situações em que as ofertas ocorreram. “Já fui três vezes extorquida por causa desta bagunça. Na primeira vez me pediram R$ 360 mil, na segunda R$ 600 mil e na terceira me pediram cargos para me absolver neste processo no TRE. Eu não cedo à chantagem, eu não cedo a extorsão, e vou continuar lutando. Se a gente ceder uma vez à corrupção, ela entranha em você e nunca mais sai de você. Para mim não serve essa forma de fazer política, essa forma de viver”, assegurou. 

Em desabafo, a senadora ainda reclamou da forma como vem sendo tratada na mídia por conta dos processos. “Processos tem todo um procedimento, geralmente os processos são muito, muito longos, e isso é claro que deixa a gente chateada, sentida. Estou me sentindo muito mal, porque quando a gente tem vergonha na cara. Quando a gente tem dignidade, quando a gente tem honra,  essas ofensas , essas calúnias fazem muito mal pra gente. Talvez um pouco por isso que eu não vim aqui antes , eu estava um pouco prostrada , um pouco triste, quase deprimida por causa disso”, declarou. 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade