SOBREVIVENTE DE ATROPELAMENTO NA VALLEY RECEBE ALTA MAIS DE 20 DIAS APóS ACIDENTE QUE VITIMOU DOIS
15.01.2019

A estudante de direito, Hya Girotto, única sobrevivente do atropelamento que aconteceu em frente à boate Valley no último dia 23 de dezembro, recebeu alta médica na noite da última segunda-feira (14) e deixou o Hospital Geral (HG), onde estava internada, quase 23 dias após o acidente.

Leia mais:
Sobrevivente de atropelamento na frente da Valley saberá da morte dos amigos com ajuda de psicólogo

Segundo o que apurou a reportagem do Olhar Direto, a universitária deixou o hospital durante a noite de ontem. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do HG e pelo irmão dela, Leandro Girotto.

Hya estava na unidade hospitalar depois de ser transferida do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), isso porque o local era mais preparado para cuidar de suas lesões. Ao todo, foram pelo menos quatro intervenções cirurgicas pela qual ela teve de passar.

No dia do acidente, Hya foi a terceira a ser atingida pelo veículo conduzido pela professora universitária. Após atingí-la, o carro ainda passou duas vezes por cima dela.

A reportagem também apurou que a estudante já foi informada da morte dos amigos. A notificação aconteceu ainda no hospital. Myllena de Lacerda Inocencio, de 22 anos e Ramon Alcides Viveiros foram as vítimas fatais do atropelamento causado pela professora universitária, Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33.

A justiça aceitou o pedido do Ministério Público Estadual (MPMT) e aumentou para R$ 28,5 mil a fiança para que a professora substituta de Biologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, continue em liberdade.

Atropelamento de jovens
 
Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33 anos, atropelou três pessoas às 5h50 da manhã do dia 23 de dezembro, na avenida Isaac Póvoas, a poucos metros da faixa de pedestre, em frente à Valley Pub. Ela passou por audiência de custódia, pagou R$ 9,5 mil de fiança e foi liberada.
 
Professora substituta da Universidade Federal de Mato Grosso, Rafaela dirigia uma caminhonete Renault Oroch. O atropelamento aconteceu no momento em que o público deixava a casa noturna. De acordo com testemunhas do acidente, o veículo estava em alta velocidade quando colidiu com o trio. Além de bater nas três vítimas, o carro conduzido por Rafaela ainda se chocou com um Gol.
 
O carro só foi parar após o semáforo. Imagens registradas por testemunhas e pela Polícia Civil revelam o estado em que ficou o carro após a colisão. A estudante Myllena de Lacerda Inocencio, de 22 anos morreu no local, Ramon Alcides Viveiros foi resgatado com vida, mas não resistiu e faleceu cinco dias depois. Hya Girotto segue internada em um hospital de Cuiabá.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade