SEM PAGAMENTO, VEíCULOS DO ESTADO PODEM FICAR SEM COMBUSTíVEL NA 5ª
16.01.2019

O govenador Mauro Mendes (DEM) tem exatamente um dia para pagar os fornecedores de combustível do Estado. Segundo ele, o executivo foi notificado pelas empresas que sinalizam a paralisação do fornecimento até o final desta semana. O valor da dívida não foi informado pelo Governo do Estado. 

A consequência deve ser a paralisação de todos os carros oficiais do Governo, por falta de combustível. Com isso, a situação pode causar transtornos em vários setores dos serviços públicos, como na Segurança Pública e Saúde. 

“A situação é realmente grave. Tenho dito e repetido sistematicamente, não estamos tendo condição, acabamos de receber uma notificação de que senão pagarmos o fornecedor de gasolina no dia 17, não tem gasolina para abastecer os veículos do Estado”, revelou Mendes após reunião com deputados estaduais na tarde desta terça-feira (15) na Assembleia Legislativa. 

Além de não ter como pagar o combustível dos carros do Estado, o Executivo vivencia a paralisação de 45% das viaturas da Segurança Pública. As locadoras de veículo contratadas pelo Governo estão há mais de 100 dias sem receber, com uma dívida que já chega a R$ 13,5 milhões. 

 

O secretário de Segurança, Alexandre Bustamante, explica que situação não é das melhores e a previsão é para que a frota volte a operar com 100% da capacidade apenas na segunda quinzena de fevereiro. Ele também pontua que dívida é da gestão que antecede a de Mendes, e não tem como Governo atual “fazer milagre”. 

 

 “Nós estamos sentando com todos os fornecedores, pedindo mais prazo para eles. Afinal de contas, o nosso governo completa hoje 16 dias. Não tem como resolver, é humanamente impossível resolver um problema de não pagamento de cerca de 100 dias em 16 dias. Então, estamos pedindo um prazo para eles, eu acredito que as empresas estão sensíveis a isso e as viaturas estão retornando gradativamente. Acreditamos que lá pelo dia 15 de fevereiro , o caso já esteja resolvido, quanto ao fornecimento de viaturas, mas o pagamento vai demorar”, descreveu. 

 

 As viaturas paralisadas correspondem a 45% das existentes no Governo. Elas estão em manutenção ou foram recolhidas por encerramento do contrato com algumas locadoras. 

 

Bustamante lembrou que existe uma crise financeira e Mendes está tomando as medidas necessárias para ajustar as contas públicas de Mato Grosso. 

 

“A crise não é só do Estado, é da sociedade. Está todo mundo se unindo, a gente vai tentar trazer mais recursos. O governador está em Brasília para tentar este apoio federal para poder solucionar parte dos problemas do Estado. As medidas que o governador está tomando junto com a Assembleia, se a gente diminuir o custo ou melhorar a arrecadação já consegue resolver os problemas das viaturas, dos combustíveis, dos investimentos necessários para a Segurança. Demanda tempo, demanda, mas amedidas estão sendo tomadas”

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade