WILSON COMPARA TAQUES A JUSCELINO KUBITSCHEK E DIZ QUE HISTóRIA VAI JULGAR EX-GOVERNADOR
28.01.2019

A mudança de governo não alterou em nada a fidelidade do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) com o ex-governador Pedro Taques (PSDB). Tanto que na última quinta-feira (24), durante sessão extraordinária da Assembleia Lesgilstiva lotada de servidores públicos, em que os deputados votavam pacote de medidas de austeridade encaminhado pelo governador Mauro Mendes (DEM), Santos pediu a palavra para elogiar o antecessor do democrata. Nem a chuva de vaias dos servidores públicos o impediu de defender o tucano, de quem foi líder por parte do governo passado.  

Leia também:
‘Sentimento era de humilhação’, lembra Wilson Santos sobre ocupação do plenário da AL
 
No dia seguinte à votação, Santos concedeu entrevista ao vivo à Rádio Capital e foi confrontado por um ouvinte que quis saber como ele explicava o caos financeiro encontrado por Mauro Mendes se, na campanha, o tucano dizia que a casa havia sido arrumada. Na resposta, Santos mirou em personagens históricos da política nacional e regional para sustentar a tese de que Taques terá seu lugar reconhecido quando a poeira do mandato baixar.
 
“A história vai julgar, nós tivemos governos que deixaram o país, deixaram Mato Grosso, naquele momento, mal avaliado, e que depois foram a redenção. Juscelino Kubitschek saiu embaixo de vaias, de pancadas, tido como o mais corrupto de todos os presidentes e hoje é um ídolo nacional. O governador José Fragelli também, após deixar o governo, muito mal avaliado, e hoje é reconhecido como um dos grandes governadores da história de Mato Grosso, então a história vai dizer”, respondeu Wilson, ao ouvinte de Rádio Capital.
 
O tucano ainda fez questão de comparar números da administração Taques com a do antecessor, Silval Barbosa. “Acabei de dizer aqui apenas com relação à segurança, em 2014, no último ano do governo Silval, nós tivemos 1350 assassinatos em Mato Grosso, depois de quatro anos priorizando a segurança, isso desabou para 920 assassinatos. Cuiabá é a capital brasileira que mais reduziu o número de homicídios, reduzimos em mais de 30% o número de homicídios aqui em Cuiabá nos últimos quatro anos. Várzea Grande reduziu mais de 60% o número de homicídios, e isto não se faz com conversa fiada, se faz com trabalho sério, com priorização do setor, com aumento nos gastos orçamentários, qualificando estes gastos, quase 4 mil novos policiais chegaram às ruas de Mato Grosso”, exemplificou.
 
“Na área da educação foram implantadas mais de 40 escolas em tempo integral, a avaliação do Ideb de Mato Grosso melhorou, não só no ensino fundamental, como no ensino médio. Nove novas escolas técnicas apareceram nesta gestão, de uma escola militar, a Tiradentes, foi para oito escolas militares, os professores tiveram um ganho real de salário, sem precedentes na história de Mato Grosso, são fatos concretos”, completou.
 
O que prejudica a imagem de Pedro Taques atualmente, na visão de Wilson Santos, é a recém encerrada disputa eleitoral. “Logo após o final das eleições ainda há um clima de paixão, ainda há um clima de ame ou odeie, mas o tempo mostrará, os fatos são incontestáveis, respeito a sua opinião, mas os fatos mostram que o ex-governador Pedro Taques acerou em muitos pontos e Mato Grosso avançou em muitos pontos”, finalizou.
 
Com tantos pontos positivos, Wilson Santos sustenta que o grande erro da administração Taques, que o impediu de ganhar a reeleição, foi em explicar as ações da gestão à população. “Errou na comunicação, porque não deu importância de comunicar bem com o cidadão, de explicar as suas ações”, sustenta. O tucano acredita que o ex-governador também errou ao montar uma equipe formada exclusivamente de técnicos, deixando o aspecto político de lado.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade