13 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

CIDADES Terça-feira, 05 de Novembro de 2019, 13:43 - A | A

Terça-feira, 05 de Novembro de 2019, 13h:43 - A | A

RESPONSABILIDADE

Judiciário incentiva destinação correta de lixo eletrônico

Assessoria

Os servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso, que atuam no Tribunal de Justiça, aderiram à proposta de responsabilidade socioambiental adotado pelo órgão estadual, por meio do Núcleo Socioambiental, e estão criando novos hábitos na rotina da designação do lixo para colaborar com o meio ambiente.

 

Há duas semanas, o material que estava entulhado nas residências dos servidores e visitantes, ou tinha destino certo o lixo comum, passou a ser depositado no Ecoponto fixo do Tribunal. Os coletores foram identificados para receber tipos diferentes de material, como óleo vegetal, pilhas e baterias, frascos de desodorantes aerossóis, material de escrita e eletroeletrônicos.

“A gente tem recebido bastante material para reciclagem. Acredito que os servidores gostaram dessa facilidade em trazer esse material para o trabalho e deixar de jogar no lixo comum”, revela a líder do Núcleo Socioambiental do Tribunal, Ana Carolina Ribeiro da Cunha Ferreira.

Na concepção de Ana Carolina, as pessoas ainda precisam mudar a relação com os produtos que não são mais usados. “Temos que deixar de tratar os materiais recicláveis como lixo e pensar que têm valor econômico, principalmente os eletroeletrônico, que possuem fios de ouro e cádmio, nosso planeta não terá como fornecer esse tipo de material para sempre”, revela.

 



 

“Além disso, se for descartado como lixo comum irá poluir o meio ambiente, se queimado no lixão, pessoas que vivem no entorno terão contato com a fumaça que é tóxica,  prejudicial à saúde podendo levar à morte”, alerta a líder.

Thiago Pegorini, diretor da Ecodescarte, empresa responsável por ceder os tambores para matérias eletrônicos e eletroeletrônicos no Ecoponto e recolhe-los, afirma que a grande maioria dos eletrônicos tem materiais pesados na composição, citando o chumbo e o cádmio. “Esses matérias são contaminantes, se jogado na natureza, de qualquer maneira, há risco das águas da chuva levar os materiais pesados para o solo. Outro problema é a poluição visual de ter esse material jogado em qualquer lugar”, cita.

O diretor diz que a Ecodescarte recebe “todo equipamento que liga na tomada”, como eletrodomésticos de cozinha, informática, celulares antigos, carregadores e outros. “A gente faz a triagem, ver o que pode voltar para o mercado, se não tiver mais utilidade fazemos o desmanche, separamos por tipo de material: plástico, ferro, placa e depois encaminhamos para empresa específica que processa esse material”.

Para Pegorini, a parceria com o Poder Judiciário mostra para toda sociedade que toda empresa, repartição e residência deve ter responsabilidade com os resíduos que geram. “Quando as entidades, como o Tribunal, vestem a camisa da reciclagem é o mesmo que passar um recado para a população de que a sustentabilidade é uma preocupação real do poder público e deve ser de toda a população, afinal é o nosso planeta que está em jogo”, concluiu.        

Ecoponto do TJMT  - Para garantir os benefícios ambientais com os materiais recolhidos no Ecoponto do Tribunal o Poder Judiciário fez várias parcerias. O Projeto Teoria Verde cedeu tambores para coleta de óleo vegetal e será responsável pela coleta, sem custo. O Projeto Lunar destinou a caixa para recolher os aerossóis que vão auxiliar gatos abandonados e o material de escrita será enviado pelos Correios para a empresa Terraycle, pelo programa Nacional de Reciclagem de instrumentos de escrita da Faber-Castell.

 

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image