24 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

GERAL Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2023, 10:33 - A | A

Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2023, 10h:33 - A | A

DESMANDO GERAL

Em crise de infraestrutura e atrasos de salários, Prefeitura de Chapada ignora povo e se concentra em festas

Redação

Às vésperas do encerramento do ano de 2023, o município de Chapada dos Guimarães (60 km de Cuiabá) enfrentar graves problemas administrativos por conta da má gestão do prefeito Osmar Froner(MDB),motivandoumcolapsosocial.

Conforme apurado pelo Centro Oeste Popular, ainda não foi paga a folha salarial do mês de novembro aos servidores, incluindo setores essenciais como educação e saúde. Até o momento, os servidores municipais também não receberam o 13º salário, atrapalhando a movimentação da economia que tem no funcionalismo uma de suas principais fontes para girar o dinheiro.

"A Prefeitura de Chapada não consegue manter uma linha de investimentos para manter a qualidade dos serviços básicos ao cidadão. O dinheiro aplicado na infraestrutura é resultado de ações do governo do Estado e de liberação de emendas parlamentares. Não tem planejamento na gestão Froner. Estão ignorando o papel de cumprir políticas públicas", avalia a vereadora "Fabiana Advogada", única voz de oposição no Parlamento municipal.

Por conta da precariedade na infraestrutura mantida nos últimos anos pelo prefeito Osmar Froner, Chapada dos Guimarães foi obrigada a entrar em declaração de situação de emergência por 180 dias por conta áreas afetadas pelas fortes chuvas;

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

A medida levou em conta os estragos causados em ruas e avenidas, queda de muros em unidades escolares, residências atingidas pelas águas, além dos danos e isolamentos em inúmeros trechos de estradas rurais e pontes, prejudicando o escoamento da produção, o tráfego dos moradores e o transporte escolar.

Ainda conforme a Defesa Civil Municipal, cerca de 1000 pessoas foram afetadas diretamente com os danos causadas pela chuva, nos seguintes locais: Olho D'água, Centro, Véu de Noiva, MT-515, Ramis Bucacir, São Sebastião, Capão do Boi. Além do rompimento da barragem da captação do monjolo.

Enquanto problemas sociais e má prestação de serviços públicos persistem a cada dia, o prefeito Osmar Froner se preocupa mais em obter dinheiro para realizar festas em atos demagógicos do que verdadeiramente atender a necessidade da população.

A contratação de artistas nacionais para a 36ª edição do Festival de Inverno de Chapada dos Guimarães custou este ano aos cofres públicos a quantia R$ 6,1 milhões. Nomes consagrados da música brasileira, como Jota Quest, Bruno e Marrone, Paralamas do Sucesso, Roupa Nova integraram a programação. Os valores em sua maioria vieram de emendas parlamentares articuladas por Froner num total de R$ 4,5 milhões com suporte do Estado em R$ 1,3 milhão.

Os 14 artistas nacionais levaram em média R$ 253 mil, num total de R$ 3,543 milhões, sendo que o show mais caro foi de Bruno e Marrone - R$ 580 mil. Enquanto isso, cerca de 30 artistas e Mato Grosso levaram ao todo R$ 866 mil - média de R$ 28 mil por show. Se os valores pagos aos artistas e à estrutura do evento (R$ 6,1 milhões) fossem divididos com os 18.990 moradores da cidade, cada um teria um pix de R$ 321’. Segundo informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o município ocupa o 5.570º lugar no país com o pior IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) e figura no 105º lugar no Estado com notas de 5,2 e 4,5 (anos iniciais e finais respectivamente). Além disso, na saúde há uma média de 19,01 óbitos por mil nascidos vivos enquanto a média brasileira não ultrapassa dos 12 óbitos.

Além dos já renomados artistas citados, o megaevento também contou com shows de Ana Carolina, Guilherme & Santiago, Péricles, Ira, Henrique & Diego, Murilo Hulff e Bárbara Labres, fizeram parte da eclética programação. E a ala evangélica, não ficou de fora e contou com apresentações dos cantores gospel Fernandinho e do Padre Fábio de Melo.

Foram 13 dias de festival nessa 36ª edição, com 15 shows nacionais e 68 atrações regionais. De acordo com a prefeitura, o recorde de público desta edição foi no show do Roupa Nova e de Henrique Diego, com 42,2 mil pessoas. Além disso, atraiu um público recorde de 254 mil pessoas. Com o resultado, o Município já fechou contratos com quatro atrações nacionais para a edição de 2024: Maiara e Maraísa, Zé Neto e Cristiano, Mato Grosso e Mathias e o cantor de pagode Dilsinho.

Enquanto enfrenta caos social, a Prefeitura de Chapada dos Guimarães já tem patrocinado em rádio, Tv e redes sociais a realização do “Réveillon Nas Alturas". O evento começa no dia 29 de dezembro (sexta-feira) uma noite especial para os amantes da música sertaneja, com show nacional da dupla Israel & Rodolffo. No dia 30 de dezembro (sábado), os pagodeiros e fãs da música eletrônica poderão se divertir com shows da banda Atitude 67, e da DJ. Bárbara Labres.

A noite da virada (31 de dezembro, domingo) vai entregar um mix de música sertaneja e pagode baiano com as seguintes atrações: Cleber & Cauan e Rubinho (ex-Oz Bambaz).

No entanto, a Prefeitura de Chapada dos Guimarães cobra preços impopulares pelos camarotes, mostrando que seu foco não é o povo. Confira os valores cobrados na tabela abaixo.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image