25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

GERAL Terça-feira, 27 de Dezembro de 2022, 09:57 - A | A

Terça-feira, 27 de Dezembro de 2022, 09h:57 - A | A

INOVAÇÃO

Mineração da baixada cuiabana lança solução para substituir uso do mercúrio

Sistema “Pelicano” é uma alternativa para não utilização do metal líquido na apuração final do ouro

Redação

A mineração de pequena e média escala do ouro da baixada cuiabana lançou solução que permite substituir o uso do mercúrio no processo de amalgamação do ouro.

O evento de apresentação da tecnologia aconteceu, na Mineração São Rafael, em Poconé (104 km de Cuiabá), na semana passada. A cidade se destaca como um dos grandes municípios mineradores em arrecadação do CFEM (Compensação Financeira pela Exploração Mineral), contribuindo com a empregabilidade e o desenvolvimento socioeconômico da região.

Desenvolvido pela empresa Brastorno, com apoio da MJM, o equipamento “Pelicano”, funciona como um reator de fiação intensiva, onde o minério concentrado é submetido a lixiviação e através do processo de eletrodeposição, o metal é recuperado e se torna adequado para a fundição.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Segundo o CEO da Brastorno, Igor Justino Fernandes, a tecnologiasurgiu da necessidade de aumentar a produtividade do ouro para o pequeno minerador, já que nesse processo a recuperação é maior, além de se adequar a atividade para a nova realidade, que busca uma mineração mais sustentável.

“Essa solução nasceu de um inconformismo nosso em ver essas operações com mercúrio. Além disso, a tecnologia busca aumentar a recuperação no processo final ao minerador e se preocupa com a questão ambiental”, contou Fernandes.

Presidente da Cooperativa de Desenvolvimento Mineral de Poconé (CooperPoconé), André Molina, explica que o projeto vem sendo desenvolvido há pelo menos 5 anos, e que a alternativa, caso seja assertiva, será levada para as minerações de todo o país.

“Hoje conseguimos lançar, instalar na sua fase primária o primeiro projeto de lixiviação para a pequena mineração no Brasil. A nossa ideia, caso dê certo, é que essa alternativa possa ser levada para todo o país, principalmente para Amazônia para acabar com a utilização do mercúrio”, frisou.

A coordenadora de licenciamento de empreendimentos de mineração da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), Sheila Klener, lembra que a alternativa vem de encontro com o proposto pela Convenção de Minamata, que busca meios de reduzir o uso do mercúrio.

“Existe um apelo mundial para que se reduza ao máximo o uso do mercúrio no processo de extração de ouro e nós somos parceiros em todo sistema e empreendimento que possa agregar no controle ambiental. Fizemos o licenciamento ambiental, entendemos o processo e entramos com a chancela”, ressaltou.

Para Pedro Eugenio, diretor de Operações da Fênix DTVM, comercializadora de ouro, Mato Grosso segue como exemplo e referência de boas práticas ambientais e de processos inovadores.  

"A maior satisfação de todos é conseguirmos de fato eliminar o mercúrio dos processos, fora o compromisso que o Brasil tem com o mundo sobre esta pauta e mais uma vez somos pioneiros, Poconé sendo referência, com uma mineração de pequena escala, atuando de forma responsável e reconhecida no mundo inteiro como saudável e ambientalmente correta", comemorou.

Em algumas semanas, outras mineradoras da baixada cuiabana devem testar a tecnologia, que recebe total apoio da iniciativa privada.

 “Dois mineradores que são nossos fornecedores de ouro vão testar esse mesmo equipamento e já estamos dando os primeiros passos”, concluiu o diretor da Fênix DTVM.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image