17 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Quarta-feira, 03 de Julho de 2024, 15:08 - A | A

Quarta-feira, 03 de Julho de 2024, 15h:08 - A | A

PRECONCEITO

Avança projeto que proíbe discriminação de estudantes por gravidez ou adoção

Agência Senado

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) aprovou nesta quarta-feira (3) projeto que proíbe critérios discriminatórios contra estudantes e pesquisadores por motivo de gestação, parto, nascimento de filho ou adoção, nos processos de seleção para bolsas de estudo e pesquisa das instituições de educação superior e das agências de fomento à pesquisa. O PL 475/2024, da Câmara dos Deputados, recebeu parecer favorável da senadora Janaína Farias (PT-CE) e segue agora para análise da Comissão de Educação e Cultura (CE).

O projeto também considera critério discriminatório a realização de perguntas de natureza pessoal sobre planejamento familiar em entrevistas, nos referidos processos de seleção, e determina que quem praticar a discriminação estará sujeito a instauração de procedimento administrativo.

Além disso, o texto estende em dois anos o período de avaliação da produtividade científica em caso de licença-maternidade, além do prazo originalmente estipulado pela instituição de fomento.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Para Janaína Farias, a proposta busca promover a equidade de gênero no ensino superior e garantir a contribuição feminina para o avanço do conhecimento científico e acadêmico. A relatora cita uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) que aponta quase metade das mulheres que usufruem de licença-maternidade não estão mais presentes no mercado de trabalho após os primeiros 24 meses da chegada da criança. Segundo Janaína, esses dados indicam que a proteção à maternidade e à família, prevista na Constituição, não tem sido assegurada para as mulheres, e isso se deve em grande parte à discriminação contra gestantes e mães.

— O projeto busca o necessário e urgente enfrentamento dessa realidade, especificamente no que concerne aos obstáculos adicionais que gestantes e mães têm enfrentado nos processos que envolvem a concessão de bolsas de estudo e pesquisa na educação superior — disse a relatora.

 

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image