15 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Terça-feira, 12 de Dezembro de 2023, 15:23 - A | A

Terça-feira, 12 de Dezembro de 2023, 15h:23 - A | A

LUTA CONTRA O RACISMO

Diploma Lanceiras e Lanceiros Negros segue para CDH

Agência Senado

Segue para a Comissão de Direitos Humanos (CDH) o projeto de resolução do Senado que cria o Diploma Lanceiras e Lanceiros Negros. O PRS 31/2020, do senador Paulo Paim (PT-RS), foi aprovado na Comissão de Educação (CE), nesta terça-feira (12), após receber parecer favorável da senadora Augusta Brito (PT-CE).

O voto da senadora Augusta Brito foi apresentado ad hoc pela senadora Professora Dorinha Seabra (União-TO). Ela ressaltou que o projeto resgata a figura dos Lanceiros Negros e evidencia a luta contra o racismo e a discriminação no país, sendo louvável a iniciativa de incluir também o combate a outras formas de preconceito e discriminação.

O diploma, segundo o texto, tem o objetivo de agraciar a cada ano até cinco cidadãos que tenham oferecido relevante contribuição no combate a qualquer tipo de discriminação, seja de raça, cor, etnia, idade, sexo, gênero, religião ou deficiência. Os senadores poderão indicar concorrentes, mediante justificativa dos méritos do indicado, a serem apreciados pelo Conselho do Diploma Lancheiras e Lanceiros Negros, composto por um senador de cada partido político com representação no Senado.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

A justificativa do projeto remonta aos Lanceiros Negros, grupamento constituído por negros que combateram na Guerra dos Farrapos (1835-1845). Eles foram brutalmente assassinados em uma emboscada ao final da guerra. Esse episódio "aponta para o preconceito e a discriminação racial ainda tão presentes em nosso país mais de um século após a abolição legal da escravidão". 

Balanço 

Ainda na reunião desta terça-feira o presidente da CE, senador Flávio Arns (PSB-PR), fez um balanço das atividades do colegiado durante o ano. Ele informou que foram realizadas 107 reuniões, entre elas, 30 deliberativas, 57 audiências públicas e 5 reuniões com o comparecimento de ministros de estado. 

Arns afirmou ainda que a comissão apreciou 281 matérias, aprovando 151 propostas e 118 requerimentos.

— Nossa comissão tem se engajado no debate de temas em destaque no cenário nacional nas áreas de educação e cultura e na elaboração de projetos que nortearão importantes políticas públicas nos próximos anos. 

Ele citou como resultado desse trabalho a realização do ciclo de audiências publicas que discutiu a segurança nas escolas públicas e serviu de subsídio para a aprovação do PL 2.256/2019.

Arns destacou ainda os debates sobre o novo Plano Nacional de Educação, a criação da Subcomissão para Avaliar e Debater o Novo Ensino Médio (Ceesino), além da aprovação de matérias importantes como o PL 2.617/2023, que instituiu o Programa Escola de Tempo Integral, já sancionado e transformado em lei (Lei 14.640, de 2023), e a Lei Geral do Esporte (Lei 14.597, de 2023). 

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image