28 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 09:12 - A | A

Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 09h:12 - A | A

DIPLOMAÇÃO ELEITORAL

Eleitos recebem diplomas e aguardam posse

Em solenidade realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral, eleitas e eleitos por Mato Grosso receberam seus diplomas do desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha presidente do TRE/MT

Eduardo Gomes/Especial para o CO Popular

Diplomação é o ponto mais alto da eleição, depois da apuração. É o momento em que todos os vitoriosos se reúnem, sem ranço partidário, sem mágoas de campanha. É a pura confraternização suprapartidária perante a Justiça Eleitoral e diante das mais altas autoridades do Estado. Esse foi o clima na noite da quinta-feira, 15 de dezembro, no Teatro Zulmira Canavarros, em Cuiabá, onde o presidente do Tribunal Regional Eleitoral desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha diplomou os chefes dos poderes políticos: o governador Mauro Mendes (União) e o deputado estadual Eduardo Botelho (União), juntamente com o senador reeleito Wellington Fagundes e seus suplentes, e os deputados federais e deputados estaduais eleitos em outubro.

A solenidade foi prestigiada pelo senador eleito por São Paulo, Marcos Pontes (PL). Marcos Pontes foi astronauta e ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações; é tenente-coronel da reserva da Força Aérea Brasileira.

A primeira-dama de Mato Grosso, Virgínia Mendes, compareceu à diplomação. Poucas horas antes do ato Virgínia estava internada em uma UTI em Cuiabá, para onde foi encaminhada após sentir fortes dores no peito; no domingo (11) ela testou positivo para covid, pela terceira vez, e foi removida para uma UTI na capital paulista, de onde retornou no dia da diplomação, e após o desembarque novamente deu entrada em hospital. A primeira-dama recebeu alta para ficar ao lado do marido que seria diplomado e foi acompanhada por dois médicos. Outros diplomados também foram acompanhados por suas mulheres, a exemplo de Max Russi, que esteve ao lado de Andreia Wagner (PSB), prefeita de Jaciara.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Considerada festa da democracia, a diploma- ção mistura políticos experientes e novatos. Foi assim, com o deputado estadual Nininho Bortolini (PSD) e a deputada federal Coronel Fernanda (PL). Nininho, foi prefeito de Itiquira em três mandatos e garantiu vaga na Assembleia pela quarta vez consecutiva, sugerindo que a parede de seu escritório particular receberá o sétimo diploma. Por outro lado, a Coronel Fernanda elegeu-se pela primeira vez. Esse é o espírito da solenidade de diplomação dos eleitos.
O Corpo Musical da Polícia Militar abrilhantou a solenidade. O protocolo permitiu a fala do governador, do senador Wellington, do deputado federal Fábio Garcia (União) por ser o mais votado ao cargo, e da deputada estadual reeleita Janaína Riva (MDB), campeã de votos para a Assembleia.

Para o Executivo foram diplomados os reeleitos Mauro Mendes e seu vice-governador Otaviano Pivetta (Republicanos). O governante foi prefeito de Cuiabá. Pivetta por três vezes administrou Lucas do Rio Verde, que é um dos maiores municípios mato-grossenses e foi deputado estadual em uma legislatura.

O senador reeleito Wellington Fagundes (PL) e seus suplentes Mauro Carvalho (União) e Rosana Martinelli (PL) foram diplomados. Wellington exerceu seis mandatos consecutivos de deputado federal. Mauro Carvalho é estreante em eleição. Rosana foi vice-prefeita e prefeita de Sinop, o quarto maior município de Mato Grosso.

A bancada de Mato Grosso na Câmara dos Deputados tem oito cadeiras e três eleitos são estreantes: Coronel Fernanda, Coronel Assis (União) e Amália Barros (PL). Fábio Garcia (União) é primeiro suplente do senador Jayme Campos (União) e foi deputado federal. Abílio Júnior (PL) foi vereador por Cuiabá. Três foram reeleitos: Juarez Costa e Emanuel Pinheiro Neto (ambos MDB) e José Medeiros (PL); Juarez foi vereador por Sinop em dois mandatos, deputado estadual e foi prefeito reeleito daquele município; antes de sua eleição para a Câmara em 2018 Emanuel Pinheiro Neto não disputou eleição; José Medeiros foi primeiro suplente do senador Pedro Taques, que renunciou ao cargo e ele concluiu o mandato, e depois elegeu-se deputado federal.

Para a legislatura da Assembleia, com 24 cadeiras, foram diplomados 18 reeleitos e seis novatos, dos quais somente Cláudio Ferreira (PTB) e Beto Dois a Um (PSB) nunca exerceram mandato eletivo.

Dentre os novatos, Júlio Campos (DEM) foi prefeito de Várzea Grande, três vezes deputado federal, governador e senador. Com 76 anos, Júlio é o decano da legislatura e o político mato-grossense que há mais tempo foi eleito: em 1972 venceu a disputa para prefeito de Várzea Grande.

Fábio Tardin (PSB) preside a Câmara de Várzea Grande e cumpre o segundo mandato consecutivo de vereador.

Juca do Guaraná Filho (MDB) é verea- dor por Cuiabá pelo terceiro mandato consecutivo e presidiu a Câmara Municipal.

Diego Guimarães (Republicanos) é ve- reador por Cuiabá pelo segundo mandato consecutivo.

O bloco dos reeleitos que foi diplomado é formado por:

Sebastião Rezende (União), que cum- pre quinto mandato consecutivo; Sebastião é domiciliado em Rondonópolis.
Nininho foi prefeito de Itiquira em três mandatos e cumpre a terceira legislatura consecutiva. Nininho é domiciliado em Rondonópolis.

Max Russi (PSB) foi vereador, presidente da Câmara e prefeito em dois mandatos em Jaciara. É deputado em terceiro mandato e a partir de 2023 cumprirá o quarto mandato. Foi presidente da Assembleia, secretário estadual de Trabalho e Assistência Social e chefiou a Casa Civil do Governo de Mato Grosso.

Janaína Riva (MDB) foi diplomada para o terceiro mandato consecutivo na Assembleia. É domiciliada em Juara, onde nasceu, mas reside em Cuiabá.

Eduardo Botelho (União) preside a Assembleia pela terceira vez e cumpre o terceiro mandato consecutivo de deputado. É domiciliado em Várzea Grande.

Valdir Barranco (PT em federação com PCdoB e PV) diplomado para o quarto mandato consecutivo foi prefeito de Nova Bandeirantes e superintendente do Incra em Mato Grosso.

Valmir Moretto (Republicanos) foi prefeito de Nova Lacerda, na faixa de fronteira, em dois mandatos consecutivos e cumpre o segundo mandato de de- putado estadual, e na próxima legislatura será o único parlamentar domiciliado na faixa de fronteira.
Dr. Eugênio foi vereador por Água Boa, no Vale do Araguaia, e cumpre o primeiro mandato. É o único parlamentar domiciliado naquela região e assim permanecerá na pró- xima legislatura para a qual foi diplomado.

Thiago Silva (MDB) foi vereador por Rondonópolis em dois mandatos consecutivos e cumpre o primeiro mandato na Assembleia.
Gilberto Cattani (PL) cumpre o primeiro mandato. Chegou à Assembleia em de março de 2021, em razão da morte do titular do cargo, Sílvio Fávero (PSL), que foi vítima da covid. Cattani é parceleiro da reforma agrária as- sentado em Lucas do Rio Verde.

Carlos Avallone (PSDB), em federação com o Cidadania) cumpre o primeiro. Chegou ao cargo por conta da nomeação de seu correligionário Guilherme Maluf para conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. É domiciliado em Cuiabá, onde é empresário da construção civil.

Wilson Santos (PSD) – Deputado em ter- ceiro mandato. Antes foi vereador reeleito por Cuiabá, duas vezes deputado federal e duas vezes prefeito da capital.

Dr. João José (MDB) cumpre o primeiro mandato de deputado e antes não disputou eleição. É português naturalizado brasileiro e domiciliado em Tangará da Serra onde atua enquanto médico nefrologista.

Dilmar Dal Bosco (União) é deputado pelo terceiro mandato consecutivo e cumprirá o quarto para o qual recebeu diploma da Justiça Eleitoral.

Lúdio Cabral (PT em federação com PCdoB e PV) cumpriu dois mandatos de vereador por Cuiabá. É deputado em primeiro mandato. Reside em Cuiabá onde atua enquanto médico da Saúde Pública.

Elizeu Nascimento (PL) foi vereador por Cuiabá e cumpre o primeiro mandato na Assembleia tendo sido reeleito em outubro. É terceiro sargento aposentado da Polícia Militar e reside em Cuiabá.

Faissal Calil (Cidadania em federação com o PSDB) foi vereador por Cuiabá e se elegeu deputado em 2018. É advogado residente em Cuiabá.

Paulo Araújo (PP) foi vereador por Cuiabá em dois mandatos consecutivos. Chegou à Assembleia em 2018. É servidor público na área da Saúde e reside em Cuiabá.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image