28 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Segunda-feira, 07 de Novembro de 2022, 14:48 - A | A

Segunda-feira, 07 de Novembro de 2022, 14h:48 - A | A

PLEITO 2022

MPF acompanha testes de integridade de urnas eletrônicas

Redação

Os resultados dos testes de integridade das urnas eletrônicas e do projeto piloto com uso de biometria, tanto do primeiro quanto do segundo turno das Eleições 2022 foram disponibilizados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT) nesta última sexta-feira (04).

As auditorias comprovaram a integridade do sistema de votação eletrônica, por meio da conferência entre os votos digitados no sistema de apoio e nas urnas, verificados nos boletins emitidos após a finalização do procedimento.

O procurador da República, representando o Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) no acompanhamento das auditorias, Ricardo Pael, explicou que o processo de auditoria das urnas eletrônicas, que já existe há alguns anos, foi ampliado este ano, tanto em número de urnas auditadas quanto de fiscais acompanhando.

“Foi demonstrada, uma vez mais, a integridade e segurança do sistema. Mesmo nos poucos casos em que houve divergência entre os votos da urna e do sistema complementar, confirmou-se, ao final do processo, por meio das filmagens, que a urna efetivamente registrou aquilo que foi digitado nela, mesmo sendo diferente do papel que o mesário deveria seguir”, completou.

De acordo com o presidente do TRE/MT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, as auditorias foram conduzidas de forma transparente. “A Justiça Eleitoral, mais uma vez, demonstra a segurança do processo de votação. Os procedimentos de auditoria são importantes instrumentos de fiscalização pela população e nessas eleições, ocorreram de forma tranquila, reforçando a confiabilidade das urnas eletrônicas”.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

O juiz presidente da Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica (Cave) do TRE/MT, Jurandir Florêncio de Castilho Júnior, ressaltou que tanto no primeiro turno quanto no segundo houve a possibilidade de indicação, por parte das entidades fiscalizadoras que se credenciaram, das seções eleitorais para terem as urnas auditadas. “Tivemos algumas indicações de representantes de partidos políticos e de outras instituições e o restante realizamos o sorteio, também em cerimônia pública, primando sempre pela transparência dos atos”.

Os trabalhos da Cave contemplaram, em cada turno da eleição, 23 urnas, sendo que 18 passaram pelo teste de integridade, três pelo teste de autenticidade e duas foram auditadas com a liberação da biometria pelo eleitor, no projeto piloto instituído pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Todos os documentos referentes aos procedimentos, como atas e transmissões das auditorias, podem ser acessados aqui. (Com Ascom/TRE-MT)

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image