15 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2023, 13:40 - A | A

Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2023, 13h:40 - A | A

BALANÇO

Na última reunião ministerial do ano, Lula elogia negociação do governo

Encontro ocorre no Palácio do Planalto com a participação de ministros, que apresentam balanços deste ano e ações para 2024

Redação

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz nesta quarta-feira (20) a última reunião ministerial de 2023. O encontro ocorre no Palácio do Planalto com a participação de ministros, que apresentam balanços deste ano e ações para 2024.

Na fala de abertura da reunião, o presidente Lula destacou otimismo com a evolução da economia brasileira. “Em dezembro de 2022, poucas pessoas no mundo acreditavam que a gente pudesse chegar no final de 2023 do jeito que nós estamos chegando. Nós estamos chegando numa situação, eu diria, muito boa”, disse.

Lula lembrou que o novo governo começou a governar praticamente um mês e meio antes da posse com a PEC da Transição devido à situação em que o país se encontrava.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Ele também comemorou as medidas aprovadas no Congresso Nacional, como a reforma tributária e que, segundo ele, isso foi possível graças às negociações do governo com os partidos. "É importante a gente comemorar o feito extraordinário da aprovação da primeira política de reforma tributária aprovada num regime democrático, num Congresso Nacional, onde partidariamente todos os partidos são de médios para baixo, não tem nenhum partido com 200 deputados, com 150 deputados, e nós conseguimos isso apenas colocando em prática a arte da negociação”, disse.

O presidente reiterou que a prática da negociação e do diálogo vai continuar no próximo ano para que medidas que beneficiam o país sejam aprovadas.

Lula também ressaltou que deve fazer um ato público no dia 8 de janeiro para lembrar os ataques à democracia sofrida no início deste ano.

Participam da reunião os 38 ministros de Estado, incluindo o vice-presidente Geraldo Alckmin, que é ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), e Flávio Dino, indicado e aprovado para uma vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), além dos líderes do governo no Congresso Nacional, senador Randolfe Rodrigues, no Senado, Jaques Wagner, na Câmara dos Deputados, José Guimarães, e os presidentes de bancos públicos, da Petrobras e Correios.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image