28 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Terça-feira, 29 de Novembro de 2022, 08:56 - A | A

Terça-feira, 29 de Novembro de 2022, 08h:56 - A | A

REGULAMENTAÇÃO

Pioneiro no Brasil: TCE-MT protocola na ALMT projeto que institui Código de Processo de Contas

Redação

O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) protocolou na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) o Projeto de Lei 16385/2022, que institui o primeiro Código de Processo de Contas do Brasil. Em reunião com parlamentares, o presidente do órgão, conselheiro José Carlos Novelli, defendeu a relevância da regulamentação das normas que regem as ações do controle externo. 

“Nós temos o Código do Processo Civil, o Código do Processo Penal e agora teremos, pela primeira vez no país, o Código de Processo do Controle Externo. Esse projeto é uma inovação no controle externo nacional e, com ele, nós daremos mais segurança jurídica para os nossos fiscalizados”, explicou na ocasião.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Com a resolução normativa aprovada no âmbito da Corte de Contas em setembro, a novidade foi anunciada por José Carlos Novelli na última semana, durante o VIII Encontro Nacional dos Tribunais de Contas do Brasil. “Todos os tribunais estão aguardando a aprovação da Assembleia de Mato Grosso para que eles também adotem o mesmo encaminhamento que o TCE-MT”, disse.

A expectativa é que o projeto de lei seja votado ainda neste ano para que, a partir de 2023, todos os processos referentes ao controle externo estadual sejam apreciados à luz de sua normatividade. “Acabou a questão de cada um conduzir os processos de acordo com a sua convicção, haverá mais retidão nos procedimentos, o que faz também com que todos os gestores saibam como executar as suas defesas”, afirmou o conselheiro. 

Segundo o presidente da ALMT, deputado José Eduardo Botelho, a proposta será encaminhada ao Plenário da Casa com pedido de urgência. “Vamos discutir, passar pelas comissões e, se necessário, fazer algumas alterações, dando urgência para que a votação aconteça antes da última sessão deste ano. Trata-se de um projeto muito importante, que cria um caminho legal e igualitário para a análise dos processos”, disse.

O Código de Processo de Contas vem sendo desenvolvido há meses pela equipe da Presidência, em acompanhamento à Consultoria Jurídica Geral e à Secretaria de Normas e Jurisprudência (SNJur) do TCE-MT, sob coordenação do conselheiro Valter Albano. Contou ainda com a consultoria externa do escritório Didier Sodré e Rosa Advocacia e Consultoria LDTA, sociedade integrada por uma das maiores referências nacionais em processo civil, o professor doutor Fredie Didier Jr.

Vanguarda

O Código tem como base, além dos fundamentos do direito administrativo público, a reforma da Lei Orgânica do TCE-MT, realizada em 2006, durante a primeira gestão do atual presidente, conselheiro José Carlos Novelli. À época, as alterações resultaram em inovações legislativas, jurídicas e técnicas que colocaram o Tribunal de Contas no contexto da democracia brasileira.

Posição que se reafirma agora, com a criação de um documento moderno, que leva em consideração os direitos fundamentais processuais, a boa-fé, a segurança jurídica, a flexibilidade e a eficiência, todos tidos como valores caros ao ordenamento jurídico e, portanto, aplicáveis, igualmente, ao processo de contas. É o que destaca o ofício protocolado hoje.

Para isso, as normas contam com preceitos da Constituição Federal, a Lei de Introdução às normas do Direito Brasileiro (LINDB - com as alterações trazidas pela Lei Federal n° 13.655/2018), a Lei que regula o Procedimento Administrativo no âmbito da Administração Pública Federal (Lei Federal n° 9.784/1999) e o Código de Processo Civil (Lei 13.105/2015).

“No âmbito dos Tribunais de Contas dos Estados, a Constituição Federal faz importante remissão aos constituintes estaduais de competência para a respectiva disciplina, nos termos de seu artigo 75. À vista disso, a Constituição Estadual do Estado de Mato Grosso, em seu art. 45, parágrafo único, XI, delega à lei complementar a missão de regulamentar a organização de sua Corte de Contas”, diz trecho do documento.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image