14 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 08:33 - A | A

Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 08h:33 - A | A

SE DESTACANDO

Pré-candidata do Podemos pode surpreender sendo a mais votada à vereadora ou a vice de Botelho

Doutora Mara tem 1% das intenções de voto, atrás apenas do médico e empresário Marcelo Sandrin, que não planeja concorrer ao cargo de vereador

Redação

Pesquisa realizada pelo instituto MT Dados apontou que a advogada Eliamara Araújo, conhecida como Dra. Mara (Podemos), ex-secretária de Assistência Social de Várzea Grande durante a gestão do prefeito Kalil Baracat, vem se destacando na corrida eleitoral por uma vaga na Câmara Municipal de Cuiabá.

Conforme o MT Dados, a Doutora Mara tem 1% das intenções de voto, atrás apenas do médico e empresário Marcelo Sandrin, que não planeja concorrer ao cargo de vereador, com 1,3% e do vereador Cezinha Nascimento (União), com 1,1%.

O levantamento do MT Dados foi realizado entre 28 e 31 de maio, entrevistando 1.060 eleitores de 122 bairros e três distritos. A pesquisa está registrada no TSE com o número MT-01200/2024.

Tendo como principais bandeiras as questões ambientais e sociais, tornou-se uma presença marcante na capital mato-grossense, já tendo visitado mais de 50 bairros, ouvindo as demandas dos moradores e conhecendo as reais necessidades da população.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

“O meio ambiente vai ser uma das minhas bandeira, fortes, além de políticas públicas voltadas para melhor idade, explorar de forma em especial o Estatuto da Criança e do Adolescente, em relação à imigração, essa situação de crianças ficarem em semáforos, já poderíamos ter feito alguma coisa relevante em relação a isso, porque temos um estatuto e temos uma lei federal além do estatuto, temos a nossa constituição federal no artigo 229, que fala que não se pode usar crianças e adolescentes para comover as pessoas para angariar recursos financeiros, então temos que fazer alguma coisa no nosso município, isso será uma das bandeiras que vou apertar muito, tentar fazer um projeto bom em relação a isso na Câmara, para ser aprovado definitivamente a retirada dessas crianças dos semáforos”, afirmou a vereadora em recente entrevista ao Centro Oeste Popular, apontando como pretende atuar no Legislativo, caso seja eleita em outubro.

Com um trabalho comprovado às causas sociais, já que esteve durante sete meses à frente da Secretaria de Assistência Social na cidade de Várzea Grande, ela deixou sua marca fazendo a diferença na vida da comunidade local.

Reprodução

69ff1d79-561f-4b5f-af8f-0157bf1c6f9b.jpg

 

Quanto questionada do por que buscar uma cadeira na Câmara, a Doutora Mara enfatiza sua vontade de contribuir de maneira eficaz para o desenvolvimento de Cuiabá. Ela destaca a importância de trazer uma visão mais ampla para o cenário local, incorporando a experiência de uma mulher política engajada nas áreas de ciências, direito e educação.

Conforme a pré-candidata, ela vai se espelhar no trabalho de mulheres em evidência, como a primeira-dama Virginia Mendes, e da ex-secretária Rosa Maria.

“A minha tendência sempre foi acompanhar mulheres em evidência, a primeira-dama do estado de Mato Grosso, Virginia Mendes, é uma referência na área social que admiro muito, e também a Rosa Maria que foi uma excelente secretária de assistente social de Mato Grosso, então assim, minha tendência é seguir mulheres, onde elas estiverem vou estar”, ressaltou, destacando que vê como fundamental o aumento da participação da mulher na política.

Doutora Mara lembra a desvantagem que o gênero enfrenta quando do processo eleitoral dominado por homens que em muitos os casos ainda veem as mulheres sem condições de igualdade, ressalvando que mais que leis, urde a necessidade da sensibilização da mulher a fim de que compreenda que, apesar de poder contar com o apoio masculino, há temas impossíveis de serem tratados sem a visão feminina de mundo, e que trabalhar para que a presença da mulher cresça e apareça na política!

“É um cenário de grande incentivo para nós, mulheres, porque tudo para nós, é mais difícil. Em matéria de mulheres na política, ver o quanto o nosso país nesse quesito particularmente falando de política é um país machista, é um país realmente de homens mesmo, mas, cabe a nós, mulheres quebrarmos paradigmas, ter coragem para se lançar porque se depender dos homens ou de qualquer outra situação, nós não vamos adquirir esse espaço, então temos que ser fortes e como até hoje nada foi muito fácil para mulheres conquistar, não ia ser diferente na política também. Pretendo ser a voz das mulheres e de todos aqueles esquecidos pelo poder público”, completou.

A projeção política da advogada tem chamado atenção na Capital, tanto que ela vem sendo cotada para ser uma das mais votadas no pleito de outubro próximo. Porém, uma ala política já vem defendendo o nome de Mara Araújo para compor a chapa com o pré-candidato a prefeito, presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (União Brasil).

Aliados de primeira hora do deputado defendem que o candidato a vice-prefeito seja uma mulher. Apesar de todo burburinho em torno do assunto, Botelho afirma que só vai tratar disso, no fim das convenções partidárias, em agosto. Porém, nos bastidores políticos a Doutora Mara vem ganhando força, principalmente após as pesquisas de intenção de voto a apontarem como forte nome no cenário político atual.

Hoje as mulheres compõem aproximadamente 51,5% do total da população brasileira, o que se traduz em seis milhões a mais de mulheres do que homens. Os dados apresentados não apenas refletem uma realidade demográfica, mas também levantam questões importantes sobre a falta de representatividade feminina na política e como isso pode impactar a sociedade como um todo.

Em Mato Grosso, houve uma maior projeção nos últimos anos com a posse de vereadoras e deputadas, e até mesmo senadora, como é o caso da deputada Janaina Riva (MDB), Gisela Simona (União Brasil), senadora Margareth Busetti (PSD), vereadoras Maysa Leão (Republicanos), Michelly Alencar (União Brasil) e Edna Sampaio (PT). Porém, pouca ou quase nenhuma representatividade quando se fala em cargo no Executivo, e daí a defesa de muitos aliados para que Botelho tenha uma vice mulher.

E Botelho confirmou na semana passada o desejo de que seu vice seja uma mulher, ressaltando que vai escolher o nome que atender as expectativas do grupo.

“Ninguém falou a mulher, hoje se discute muito. Eu, por exemplo, se falar ‘Botelho você gostaria (de vice mulher), eu gostaria’, mas temos que ver quem é o melhor nome, aquele que agrega mais, qual o nome atende todos os partidos, para depois podermos fechar”, ressaltou.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image