27 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Terça-feira, 08 de Novembro de 2022, 09:03 - A | A

Terça-feira, 08 de Novembro de 2022, 09h:03 - A | A

ELEIÇÃO 2022

Próxima legislatura da Assembleia terá seis novos nomes

Eduardo Gomes/Especial para o CO Popular

Com 18 reeleitos a Assembleia Legislativa de Mato Grosso praticamente manterá a legislatura em curso a partir de 2023. A vitória de 75% dos deputados estaduais que tentaram a reeleição é um termômetro social para avaliação do trabalho parlamentar dirigido pelo presidente Eduardo Botelho (União), que conquistou a terceira eleição consecutiva ao cargo.
Foram reeleitos Janaína Riva, Thiago Silva e Dr. João (todos do MDB), Eduardo Botelho, Dilmar Dal Bosco e Sebastião Rezende (todos do União), Max Russi e Dr. Eugênio (ambos do PSB), Nininho e Wilson Santos (ambos do PSD), Gilberto Cattani e Elizeu Nascimento (ambos do PL), Lúdio Cabral e Valdir Barranco (ambos do PT), Carlos Avalone/PSDB e Faissal/Cidadania (ambos da federação PSDB/Cidadania), Valmir Moretto (Republicanos) e Paulo Araújo (PP).

Seis novatos assumem a Assembleia: Beto Dois a Um e Fábio Tardin (ambos do PSB), Júlio Campos (União), Juca do Guaraná Filho (MDB), Diego Guimarães (Republicanos) e Cláudio Ferreira (PTB).

Os deputados estaduais Dr. Gimenez (PSD), Delegado Claudinei (PL), Xuxu Dalmolin (União) e João Batista do Sindspen (PP) disputaram a reeleição, mas não se elegeram. Allan Kardec (PSB) e Ulysses Moraes (PTB) concorreram para deputado federal, mas sem sucesso. Desse grupo, Dr. Gimenez, Delegado Claudinei, João Batista do Sindspen e Ulysses Moraes exercem mandado pela primeira vez; Xuxu foi vereador e vice-prefeito de Sorriso, e suplente de deputado federal; Allan Kardec cumpriu dois mandatos de vereador por Cuiabá, e exerce o segundo mandato consecutivo de deputado estadual.

Dos que permanecem na Assembleia, Sebastião Rezende é o que exerce o cargo há mais tempo, tendo sido eleito em 2002 e reeleito em 2006, 2010, 2014, 2018 e 2022. Janaína Riva, campeã de votos ao cargo, é a única mulher na legislatura em curso e também será presença feminina isolada na próxima.

Dentre os seis novatos, somente Beto Dois a Um e Cláudio Ferreira nunca exerceram mandatos eletivos. Juca do Guaraná Filho e Fábio Tardin, respectivamente são presidentes das câmaras municipais de Cuiabá e Várzea Grande. Diego Guimarães é vereador reeleito por Cuiabá. Júlio Campos é o político mato-grossense que há mais tempo milita na vida pública: em 1972 foi prefeito de Várzea Grande, depois conquistou três mandatos de deputado federal e foi governador e senador da República.
BANCADAS – A legislatura terá 10 bancadas. MDB, PSB e União, com quatro cadeiras, cada; PSD, PL, PT, Republicanos e a federação PSDB/Cidadania, com dois, cada; e PP e PTB ocuparão uma cadeira, cada. À exceção do PT, os demais partidos com assento na próxima legislatura compõem a base de sustentação política do governador Mauro Mendes (União) que em primeiro turno se reelegeu ao cargo mantendo a mesma chapa que encabeçou em 2014 com o vice-governador Otaviano Pivetta (Republicanos).

Mato Grosso tem 141 municípios e 10 elegeram deputados neles domiciliados. Cuiabá terá a maior representação, com 12: Janaína Riva, Eduardo Botelho, Paulo Araújo, Faissal, Beto Dois a Um, Juca do Guaraná Filho, Elizeu Nascimento, Diego Guimarães, Lúdio Cabral, Carlos Avalone, Wilson Santos e Valdir Barranco. Rondonópolis é o segundo município em número de deputados estaduais, com quatro: Nininho, Thiago Silva, Cláudio Ferreira e Sebastião Rezende. Várzea Grande com dois deputados: Júlio Campos e Fábio Tardin. Com um deputado: Tangará da Serra, Dr. João; Água Boa, Dr. Eugênio; Jaciara, Max Russi; Sinop, Dilmar Dal Bosco; Pontes e Lacerda, Valmir Moretto; e Nova Mutum, Gilberto Cattani.

A legislatura será eclética quanto à origem de seus componentes. Em Mato Grosso nasceram 11; cinco no Paraná; no Rio Grande do Sul e em São Paulo, dois em cada; em Minas Gerais, Santa Catarina e Goiás, um cada; e um é português naturalizado brasileiro.

Diego Guimarães, Juca do Guaraná Filho e Paulo Araújo nasceram em Cuiabá; Sebastião Rezende, Thiago Silva e Cláudio Ferreira, em Rondonópolis; Júlio Campos, em Várzea Grande, Fábio Tardin, em Juscimeira; Elizeu Nascimento, em Tangará da Serra; Eduardo Botelho, em Nossa Senhora do Livramento; e Janaína Riva, em Juara. Nininho, Max Russi, Valdir Barranco, Valmir Moretto e Gilberto Cattani, no Paraná; Wilson Santos e Carlos Avalone, em São Paulo; Beto Dois a Um e Faissal, no Rio Grande do Sul; Lúdio Cabral é goiano, Dr. Eugênio, mineiro; Dilmar Dal Bosco, catarinense; e Dr. João é brasileiro naturalizado nascido em Portugal.

Analistas políticos sustentam que experiência administrativa é importante para a atividade parlamentar. A próxima legislatura terá além do ex-governador e ex-prefeito de Várzea Grande, Júlio Campos, os ex-prefeitos Wilson Santos (Cuiabá, em dois mandatos), Valdir Barranco (Nova Bandeirantes), Valmir Moretto (reeleito em Nova Lacerda), Nininho (três vezes em Itiquira) e Max Russi (dois mandatos em Jaciara).

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Por atividade profissional a nova legislatura terá três médicos: Dr. Eugênio, Lúdio Cabral e Dr. João. Elizeu Nascimento é policial militar aposentado; Cláudio Ferreira é empresário e biólogo; Eduardo Botelho é empresário e engenheiro eletricista; Dilmar Dal Bosco é empresário e pecuarista; Janaína Riva é empresária e bacharel em direito; Beto Dois a Um é empresário, músico, cantor e compositor; Sebastião Rezende é engenheiro civil e advogado; Thiago Silva é Economista, pós-graduado em Administração Pública e Gerência de Cidades, e em Finanças e Direito Público, e foi professor universitário; Nininho é empresário e pecuarista; Wilson Santos é formado em Ciências Sociais, bacharel em Direito e professor de História; Júlio Campos é empresário, pecuarista e engenheiro agrônomo; Fábio Tardin e Max Russi são políticos; Gilberto Cattani é assentado da reforma agrária; Carlos Avalone é empresário da construção civil e engenheiro civil; Faissal é advogado; Valdir Barranco é biólogo; Valmir Moretto é empresário e pecuarista; Diego Guimarães é advogado; Juca do Guaraná Filho é empresário e advogado; e Paulo Araújo é servidor público estadual.

Aos 75 anos Júlio Campos será o decano da próxima legislatura, e Janaína Riva com 33 anos, a mais nova. Na legislatura em curso Dr. Gimenez aos 71 anos é o mais velho, e Ulysses Moraes, aos 32 anos, o mais novo.

A legislatura eleita em 2018 e que chega ao fim efetivou os suplentes: Carlos Avalone e Gilberto Cattani, respectivamente para as cadeiras de Guilherme Maluf (PSDB) e Sílvio Fávero (PSL).

Maluf foi indicado conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) pela Assembleia e seu nome foi homologado pelo governador Mauro Mendes; tomou posse em 1º de março de 2019 na vaga do conselheiro Humberto Bosaipo.
Fávero morreu numa unidade de terapia intensiva num hospital particular em Cuiabá, no dia 13 de março de 2021, aos 54 anos, vítima da covid-19. Seu corpo foi sepultado em Lucas do Rio Verde, onde tinha domicílio eleitoral e foi vice-prefeito. Sua cadeira foi ocupada pelo suplente e então seu correligionário Gilberto Cattani.

Sem sucesso tentaram voltar à Assembleia os ex-deputados e ex-suplentes que exerceram o cargo, Silvano Amaral (MDB), Professor Henrique Lopes (PT), Baiano Filho (União), Altir Peruzzo (PT), Delegado Dr. Sérgio (PP), Luizinho Magalhães (PP), Toninho de Souza (PSD), Valdeniria (PSB), Da Silva (Agir) e Pastor Natanael de Jesus (PDT).

Os ex-deputados estaduais Gilmar Fabris (PSD), Túlio Fontes (PSB), Chico Daltro (PV), Serys Slhessarenko (PSB) e Pedro Satélite (PSD) disputaram a eleição para a Câmara Federal, sem sucesso. O ex-deputado estadual Jorge Yanai (DC) concorreu ao Senado.

Formadora de lideranças

A Assembleia Legislativa é o grande termômetro político mato-grossense. Grandes lideranças estão e passaram por suas legislaturas. O vice-governador Otaviano Pivetta (Republicanos) elegeu-se deputado estadual em 2006. O deputado federal reeleito Juarez Costa (MDB) foi deputado estadual. Na bancada federal eleita em 2018 foram deputados estaduais Carlos Bezerra e Juarez Costa (ambos MDB) e Dr. Leonardo (Republicanos).

Desde a redemocratização em 1985, da Assembleia foram eleitos governadores Carlos Bezerra, Moisés Feltrin, Dante de Oliveira e Silval Barbosa. Os ex-senadores Vicente Vuolo, Valdon Varjão, Márcio Lacerda, Zanete Cardinal, Jorge Yanai, Serys Slhessarenko e Osvaldo Sobrinho foram deputados estaduais. Emanuel Pinheiro (MDB) e Zé Carlos do Pátio (PSB), respectivamente prefeito reeleito de Cuiabá e de Rondonópolis, também exerceram mandatos na Assembleia.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image