14 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 08:00 - A | A

Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 08h:00 - A | A

CONQUISTANDO ELEITORADO

Segunda rodada de pesquisa em VG mostra que Amilcar Barros pode se eleger vereador

Redação

Pré-candidato a vereador em Várzea Grande, o empresário do ramo de turismo, Amilcar Barros (PP), desponta como um dos prováveis eleitos em outubro próximo. É o que aponta a pesquisa espontânea realizada pelo Instituto Mais, onde aparece na terceira colocação com 2% das intenções de voto.

Entre os nomes mais lembrados para o Legislativo várzea-grandense estão os atuais vereadores e pré-candidatos à reeleição, Carlinhos Figueiredo (Republicanos) com 5,8% e Pedro Paulo Tolares, popular Pedrinho (União Brasil) com 5,3%. Depois, surgem a vereadora Gisa Barros (PSB) e Amilcar, ambos com 2% das intenções de voto; seguido por Chicó com 1,8%.

A pesquisa ouviu 400 eleitores entre os dias 1 e 2 de junho. A margem de erro é de 4,89% para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número MT-05319/2024.

Figura carismática e de família tradicional em Várzea Grande, Amilcar vem crescendo nas intenções de voto. Nascido e criado na cidade, ele é filho de João Bosco da Silva, ex-deputado e figura de destaque na política local. Com uma carreira sólida no setor empresarial, Amílcar afirma que decidiu dar um passo adiante e seguir os passos de seu pai no cenário político, destacando que o principal objetivo e contribuir com o desenvolvimento da cidade e principalmente melhorar a vida dos moradores, em especial dos bairros periféricos, que mais necessitam do Poder Público.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

“Com o apoio da minha família e amigos, tenho a certeza que estou pronto para a disputa eleitoral e lutar por melhorias. A nossa política precisa de mudança e irei mostrar que sou a pessoa certa para isso”, disse em entrevista recente ao Centro Oeste Popular.

Entre suas principais propostas, ele declarou que pretende trazer sua expertise empresarial para o serviço público, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de Várzea Grande e melhorar a qualidade de vida de seus concidadãos.

Amilcar ainda ressaltou que será presença constante nos bairros da cidade, ouvindo os moradores, conhecendo as reais demandas da população para transformar em indicações e projetos de lei que venham de encontro à necessidade da sociedade várzea-grandense.

“Vou trabalhar com as portas do meu gabinete sempre abertas, prontas para atender os presidentes de bairro, que são os representantes das comunidades. Estarei trabalhando com conjunto com a comunidade na busca de melhorias. Isso é um compromisso que faço com todos os várzea-grandenses”, aponta.

Amilcar adianta que se eleito em outubro, já tem projetos visando o incremento do turismo, revitalizando comunidades tradicionais como Engordador, Pai André e Praia Grande que deixaram de ser proeminentes no setor turístico da cidade, e consequentemente gerando empregos e renda, lembrando que a indústria turística é pouco explorada e merece grande atenção por parte do Poder Público.

“Quando eleito, pretendo dar atenção aos ribeirinhos, à rota do peixe, que por vezes passa despercebida. Quero que a cultura de Várzea Grande através do turismo seja valorizada, que o

Engordador, Pai André e a Praia Grande voltem a ser um atrativo turístico, como é o Bom Sucesso e a Passagem da Conceição, e ainda vejo que a rota do peixe precisa ter seu valor reconhecido”, contou ao jornal.

Em 2002, Amilcar formou-se em Administração de Empresas, demonstrando desde cedo uma aptidão para o empreendedorismo. Ao longo de sua trajetória profissional, empreendeu em diversas áreas, demonstrando versatilidade e capacidade de adaptação. Inicialmente, investiu no setor de combustíveis, gerenciando um posto de gasolina. Sua visão de negócios o levou a expandir suas atividades, ingressando também no ramo gráfico, onde fundou uma gráfica que se destacou pela qualidade e inovação nos serviços prestados.

Mais tarde, ampliando ainda mais seu portfólio de negócios, Amilcar aventurou-se no setor hoteleiro, administrando uma pousada que rapidamente se tornou conhecida pela excelência no atendimento e pelas acomodações confortáveis. Sua capacidade de gestão e sua habilidade em identificar oportunidades de mercado foram cruciais para o sucesso de seus empreendimentos e é essa experiência, reafirma, que pretende colocar à disposição da população várzea-grandense.

“Já estamos elaborando um projeto para aumentar as vagas em creches de Várzea Grande, para que a população se sinta segura deixando seus filhos em boas mãos para trabalhar tranquilamente, também pelo aumento das vagas nos colégios mais próximos ao domicílio desses pais para facilitar a rotina e influenciar os jovens várzea-grandenses a estudarem cada vez mais, pois, é só por esse caminho que conseguiremos evoluir”, frisa o pré-candidato.

Amilcar ainda conta com importantes apoios na corrida eleitora. Já tendo uma gama de presidentes de associações de bairros lhe apoiando na pré-campanha, o empresário tem o empenho da Família Campos, em especial o deputado estadual Júlio Campos (União Brasil) e o senador Jayme Campo (União Brasil) na busca por uma vaga na Câmara Municipal.

“Até por sermos de uma família tradicional em Várzea Grande, temos muita ligação com Jayme e Júlio Campos. depois que meu pai deixou a política, ele ficou com Jayme em cerca de 12 anos sendo quatro anos no governo e 8 anos na prefeitura como secretário”, destaca.

Ele ainda diz que entrou na política por influência do seu pai, ressaltando que aguardou o melhor momento para buscar um cargo eletivo.

“Por isso, por toda essa influência, desde que me entendo por gente observo a carreira política do meu pai, e apesar de sempre ter tido essa vontade de ingressar na política nunca era o meu momento, pelo fato da minha família sempre ter vários nomes na disputa como Manoel Gonçalo Micoco; Joãozito de Barros; Zilda Pereira Leite; Campos Neto, hoje conselheiro do Tribunal de Contas, além de amigos, como Edmar Caetano e Fábio Tardim, por isso eu ficava impedido de ser candidato em respeito e apoio a todos eles. Em 2004 até pretendia sair como candidato, mas acabou não acontecendo, porque preferi ouvir o meu pai que dizia que não era a hora certa ainda para concorrer, já que ele tem mais experiência que eu. Além de papai ser uma pessoa muito influente e naquela época, muitos amigos e parentes se candidataram, então eu não podia ser candidato porque tínhamos que apoiar todo mundo, e era uma eleição que tinha muitos aliados do meu pai concorrendo. Agora que estou com bastante bagagem, acredito que a minha hora chegou”, afirma, destacando que vem acompanhando de perto as comunidades de Várzea Grande através da igreja, e apesar de perceber que o município de Várzea Grande melhorou muito após as Gestões de Lucimar Campos e Kalil Baracat, ainda tem muito por contribuir e melhorar a vida dos várzea-grandenses.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image