26 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Quarta-feira, 15 de Maio de 2024, 10:17 - A | A

Quarta-feira, 15 de Maio de 2024, 10h:17 - A | A

ESCLARECIMENTO

Vereador Eduardo Magalhães questiona gastos de secretário com Aquário Municipal

Redação

Na Câmara Municipal de Cuiabá, na reunião da Comissão de Turismo e Desporto, o vereador Eduardo Magalhães (Republicanos), junto com os vereadores Marcus Brito (PV) e Fellipe Corrêa (PL) questionaram o secretário da pasta de Turismo, Lincoln Sardinha, sobre os gastos de obras com o Aquário Municipal, na terça-feira (14).

O motivo do encontro foi para o secretário esclarecer o motivo da obra se arrastar por 8 anos, e já ter consumido cerca de R$ 18 milhões na reforma. Em recente visita ao ponto turístico que foi inaugurado em 2000, e contava com cerca de 50 espécies de peixes, Eduardo Magalhães verificou que no local consta vidros trincados, vazamento, materiais em deterioração e ferrugem.

“Não parece que estão reformando, e sim apenas fazendo uma manutenção sem progresso no local”, afirma o vereador Eduardo Magalhães.

O parlamentar questionou o secretário sobre o motivo dos gastos com o Aquário não constem no Geo Obras, do Tribunal de Contas do Estado. Sardinha respondeu que o sistema está com problemas técnicos, mas caso precise, ele tem todos os relatórios com os demonstrativos. Magalhães respondeu que o secretário já deveria ter apresentado esses relatórios, e desta forma ter poupado o tempo de todos os presentes.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Em relação aos gastos com vidros, Sardinha afirmou que a gestão anterior ao prefeito Emanuel Pinheiro comprou vidros errados, e por isso houve a necessidade de novas aquisições, para vidros específicos para o aquário.

“Desde quando assumi a Secretaria de Turismo, em maio de 2023, minha missão é de concretizar o Aquário Municipal, parado desde 2014. A obra é muito complexa, fizemos um Termo de Ajuste pela Secretaria de Meio Ambiente para adquirir novos vidros, e então conseguimos implantar. Os vidros e o técnico para instalarem tiveram que vir de outro Estado, pois não havia nenhum em Mato Grosso”, ressalta Sardinha.

Eduardo Magalhães questionou se o secretário saberia explicar sobre a empresa que vendeu os vidros, pois consta que foi aberta em janeiro de 2020, em maio do mesmo ano, houve a licitação para comprar os vidros e a empresa venceu, porém, em abril de 2023, o CNPJ da empresa foi encerrado.

O secretário disse que não sabe o motivo, pois a licitação foi feita anteriormente a sua gestão.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image