26 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

SAÚDE Sexta-feira, 18 de Novembro de 2022, 10:02 - A | A

Sexta-feira, 18 de Novembro de 2022, 10h:02 - A | A

SAÚDE DO HOMEM

Torção testicular: saiba o que causa e porquê é preciso agir logo

Sintoma mais comum da torção testicular é uma súbita dor na virilha, muitas vezes acompanhada de náuseas, vômitos e dor abdominal

Redação

Relatos frequentes no Brasil de casos de perda do testículo por isquemia irreversível, em casos de torção testicular, têm aumentado e preocupado pediatras e urologistas. Um comunicado recente da Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica (Cipe) acendeu o alerta para o alto número de situações em que adolescentes e jovens adultos chegam às emergências com o testículo "morto”, e que precisa ser extirpado devido à demora do diagnóstico e da cirurgia para reverter o problema. 

“Os pais precisam levar rápido o filho com uma dor súbita e intensa nos testículos para atendimento médico de urgência, sem tentar soluções caseiras ou com analgésicos, o que causa perda de tempo em procurar o médico”, orientou a pediatra Natasha Slhessarenko, médica credenciada ao plano MT Saúde pela Clínica Vida Diagnóstico e Saúde, em Várzea Grande.

A torção testicular é uma condição na qual o testículo se torce no saco escrotal, bloqueando a irrigação de sangue, problema que pode levar à perda do órgão que tem a função de produzir hormônios masculinos, como a testosterona, e esperma. 

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

O sintoma mais comum da torção testicular é uma súbita dor na virilha, muitas vezes acompanhada de náuseas, vômitos e dor abdominal.

“Não raro o episódio de dor acontece durante o sono, sendo o paciente acordado pela dor intensa”, explicou a pediatra. Também é comum acontecer durante a prática de atividades físicas ou como resultado de um trauma na região.

Os adolescentes são os mais comumente afetados, mas recém-nascidos e crianças também estão sujeitos a sofrer essa condição. 

O diagnóstico é feito clinicamente ou através de uma ultrassonografia do saco escrotal. Já o tratamento implica em cirurgia para distorcer o testículo, reposicioná-lo e fixá-lo no saco escrotal.

Segundo a médica, a cirurgia deve ser realizada o mais rapidamente possível a fim de evitar danos ao órgão. “Com diagnóstico precoce e cirurgia, a maioria das pessoas se recupera muito bem e não há perda do testículo.

Se a torção não for diagnosticada e tratada, o testículo pode morrer por falta de oxigenação e deve ser removido. Isso pode afetar, mais tarde, a fertilidade”, ressaltou.Na opinião da especialista, os meninos devem ser educados pelas famílias, pediatras e escolas para saber que a doença existe e que a dor súbita e forte no testículo precisa ser comunicada de forma rápida, sem a vergonha de falar sobre um problema nos genitais.

"O tempo é fundamental para o resultado”, completa.

A torção testicular não é a única condição de saúde que pode causar dor nos testículos: inflamações, hidrocele, orquite e epididimite e até mesmo o câncer testicular estão entre as outras possíveis causas de dores nessa região.  

Porém, o que diferencia a torção testicular desses outros quadros é a dor súbita, muito intensa e unilateral.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image