18 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

CIDADES Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2023, 15:49 - A | A

Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2023, 15h:49 - A | A

INCENTIVO DE R$ 38 MIL

Horta da Escola Vinicius de Moraes recebe revitalização após ser premiada em competição nacional

Redação

O “Prêmio Crianças Mais Saudáveis”, da Fundação Nestlé Brasil, que existe desde 2008, contou este ano com a participação da Escola Municipal Vinícius de Moraes, de Lucas do Rio Verde. O projeto “Lugar de Comida é no Prato, não no Lixo! Xô desperdício”, garantiu a escola, o título de campeã da região Centro-Oeste e, como prêmio um incentivo no valor de R$ 38 mil para revitalizar a horta da escola.

Na manhã desta quarta-feira, 13, a revitalização foi oficialmente entregue a comunidade escolar. Estiveram presentes professores, servidores da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente e os alunos.

O projeto inscrito é desenvolvido na unidade e envolve todos os alunos, contudo algumas turmas trabalham diretamente na horta, aprendendo com as professoras sobre plantio e cuidado de hortaliças e a compostagem.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Com o prêmio, os canteiros foram revitalizados e os novos construídos de alvenaria. Também foi possível a pavimentação de calçada ao redor dos canteiros e no acesso a composteira. A horta recebeu ainda, uma cobertura adequada para evitar o excesso de sol e de chuva.

“Nós trabalhamos bastante para chegar até aqui. E agora está muito melhor do que era antes da reforma. Aprendi muito neste ano sobre o cultivo de alface, cebolinha e pimenta”, conta o aluno David Gustavo que participa do projeto.

Ao longo do ano, é feito o trabalho de educação ambiental nas escolas, com a conscientização da necessidade da correta separação do lixo. “A ideia da Secretaria de Educação com a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente é instalar ou propor as hortas em todas as escolas, com a colaboração dos gestores e professores, mostrando de fato que o leite não vem da caixinha, existe um processo que os alunos precisam conhecer, de plantio, cuidado e colheita”, acrescentou o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Paulo Nunes.

Para a professora Katia Mundim, que trabalha diretamente no projeto, o envolvimento das crianças no processo como um todo, aumentou bastante do ano passado para este ano. “Eu posso dizer que, a maioria dos alunos da escola, os pais também conhecem e entendem a importância desse projeto”, concluiu a professora.

A parte de compostagem teve início este ano na unidade, com a professora Andrea Araújo, nas turmas do quarto ano, utilizando cascas de frutas consumidas no lanche escolar. Com o valor do prêmio, foram adquiridos equipamentos, foi investido na parte estrutural da horta e os professores receberam uma consultoria completa.

 

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image