13 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

GERAL Quarta-feira, 27 de Novembro de 2019, 14:55 - A | A

Quarta-feira, 27 de Novembro de 2019, 14h:55 - A | A

BLACK FRIDAY

Com o comércio em horário especial, consumidor deve pesquisar antes de comprar

Assessoria

Não é feriado, mas a Black Friday está entre as sextas-feiras mais aguardadas do ano. Seja para adiantar as compras de Natal, garantir pacotes de viagem ou atualizar os equipamentos eletrônicos da casa, todos devem aproveitar a data com responsabilidade para não começar 2020 com dívidas.

Por mais tentadoras que sejam as promoções, a orientação do Procon é que o consumidor reflita sobre a necessidade de determinado produto ou serviço, para não cair na bola de neve do superendividamento. “Sempre vale a pena tirar umas horinhas para fazer os cálculos, analisar se a compra cabe no orçamento ou se a tal promoção vai gerar um transtorno financeiro”, orienta a secretária adjunta do Procon-MT, Gisela Simona. 

A data conquistou os brasileiros e este ano ocorre no dia 29 de novembro com lojas abertas em horário especial, tanto de rua quanto de shoppings centers. De acordo com projeção da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a Black Friday deste ano deve movimentar R$ 3,67 bilhões e alcançar o maior faturamento em uma década.

 Se depois de estudar sua condição financeira o consumidor decidir por aproveitar a oportunidade, o próximo passo é pesquisar e comparar preços. E para quem prefere lojas físicas, o jeito é bater perna para conseguir um bom desconto. 

“Quem fez a lição de casa e acompanhou os preços dos produtos antes do período de Black Friday vai conseguir perceber mais facilmente se o que deseja comprar está de fato em promoção ou se a loja maquiou o preço”, alerta Gisela. 

A “maquiagem de preços” consiste em aumentar o valor dos produtos semanas e até meses antes para depois anunciar supostos descontos. Dessa forma o consumidor é atraído por uma falsa promoção.Tal prática é ilegal e deve ser denunciada aos órgãos de proteção ao consumidor.  Com a pesquisa de preços antecipada o cliente pode comparar os anúncios e saber se o desconto é real.

Ainda na fase de compra, o consumidor deve prestar atenção ao prazo de entrega da mercadoria, pois com o aumento da demanda tais prazos podem ser prolongados. Na dúvida, certifique-se de que o produto realmente está disponível no estoque e exija o prazo por escrito junto com a Nota Fiscal eletrônica. 

 

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image