25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

GERAL Quinta-feira, 03 de Novembro de 2022, 08:33 - A | A

Quinta-feira, 03 de Novembro de 2022, 08h:33 - A | A

SEGURANÇA PÚBLICA

Policial Civil de MT lança livro: "Éramos Oito de Nove"

Redação

Mais uma obra literária é lançada pelo investigador da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, Leonel Arruda. O cuiabano que é especialista em Segurança Pública, afirma que durante suas folgas no trabalho, escreve livros de ficção.

"Comecei a escrever indiretamente influenciado por minha mãe que é professora e sempre gostou muito de literatura, o que passou pra mim. Mais que isso, incentivado por minha linda esposa (Moly) que sempre me apoiou. O meu livro de romance: "Aretha" foi dedicado a ela, com muito amor e carinho”, explicou o escritor e investigador de polícia que também é economista e bacharel em direito.

Entre as obras já publicadas, Leonel destaca que é o autor dos livros: "O Vendedor de Vinhos", "Entre os que Estiveram Presos", "Aretha" e agora a mais nova publicação trata-se do livro: "Éramos Oito de Nove". Todas as obras, são da editora Chiado Books.

Em seu novo livro, Leonel narra a vivência do policial Arturo, que atua em combates com criminosos. Dentre as histórias contadas, ele fala sobre seu início de vida como policial, explica a vivência durante seu estágio probatório e conta histórias tristes sobre amigos que perdeu.

De acordo com o escritor, as histórias tem um pouco de fatos reais e ao mesmo tempo, os relatos são anexos numa ficção.

"Exemplo disso, é a narrativa de um sequestro, que de fato aconteceu, onde um dos policiais que participava da operação, conseguiu identificar o sequestrador pela voz, quando o viu e ouviu", explicou o autor.

Ainda segundo Leonel, outro caso verdadeiro é quando: "policiais prenderam um homem com uma arma no veículo, até aí de fato aconteceu, ele foi preso. Mas dali em diante a historia passa a ser contada de forma fictícia", pontuou o investigador.

O Policial Civil conta também que o terceiro caso que de fato existiu, foi a "operação caça ao tesouro", contudo, o autor traz a operação para a ficção.

No final do livro, Leonel esconde um segredo que ele relata que quem conseguir desvendar, receberá seu próximo livro (que será lançado no próximo ano) inteiramente grátis.

Leonel Arruda enfatiza que seus livros podem ser adquiridos no sítio eletrônico: livrariaatlantico.com

Mais uma obra literária é lançada pelo investigador da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, Leonel Arruda. O cuiabano que é especialista em Segurança Pública, afirma que durante suas folgas no trabalho, escreve livros de ficção.

"Comecei a escrever indiretamente influenciado por minha mãe que é professora e sempre gostou muito de literatura, o que passou pra mim. Mais que isso, incentivado por minha linda esposa (Moly) que sempre me apoiou. O meu livro de romance: "Aretha" foi dedicado a ela, com muito amor e carinho”, explicou o escritor e investigador de polícia que também é economista e bacharel em direito.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Entre as obras já publicadas, Leonel destaca que é o autor dos livros: "O Vendedor de Vinhos", "Entre os que Estiveram Presos", "Aretha" e agora a mais nova publicação trata-se do livro: "Éramos Oito de Nove". Todas as obras, são da editora Chiado Books.

Em seu novo livro, Leonel narra a vivência do policial Arturo, que atua em combates com criminosos. Dentre as histórias contadas, ele fala sobre seu início de vida como policial, explica a vivência durante seu estágio probatório e conta histórias tristes sobre amigos que perdeu.

De acordo com o escritor, as histórias tem um pouco de fatos reais e ao mesmo tempo, os relatos são anexos numa ficção.

"Exemplo disso, é a narrativa de um sequestro, que de fato aconteceu, onde um dos policiais que participava da operação, conseguiu identificar o sequestrador pela voz, quando o viu e ouviu", explicou o autor.

Ainda segundo Leonel, outro caso verdadeiro é quando: "policiais prenderam um homem com uma arma no veículo, até aí de fato aconteceu, ele foi preso. Mas dali em diante a historia passa a ser contada de forma fictícia", pontuou o investigador.

O Policial Civil conta também que o terceiro caso que de fato existiu, foi a "operação caça ao tesouro", contudo, o autor traz a operação para a ficção.

No final do livro, Leonel esconde um segredo que ele relata que quem conseguir desvendar, receberá seu próximo livro (que será lançado no próximo ano) inteiramente grátis.

Leonel Arruda enfatiza que seus livros podem ser adquiridos no sítio eletrônico: livrariaatlantico.com

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image