15 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

GERAL Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2023, 14:23 - A | A

Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2023, 14h:23 - A | A

POLÍTICAS DE ACESSO

Telefonia na nuvem ajuda as empresas a cumprir a proteção de dados

Redação

Em 2023 a Lei Geral de Proteção de Dados começou a prever sanções para as empresas e organizações que são responsáveis por os mais variáveis usos de dados. Mas um levantamento realizado pelo Grupo Daryus, consultoria especializada no tema, indica que 80% das empresas no Brasil ainda não estão completamente adequadas à LGPD; 35% dizem estar parcialmente adequadas e 24% em fase inicial de adequação. A telefonia em nuvem pode ser uma importante aliada das empresas no país desde que seja implementada e gerenciada adequadamente.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

A privacidade de dados é uma responsabilidade compartilhada entre o provedor de serviços de telefonia em nuvem e a empresa que o utiliza. “É fundamental escolher um provedor confiável, entender as políticas de privacidade e segurança do provedor e implementar boas práticas de segurança no uso da telefonia em nuvem. Além disso, o cumprimento das regulamentações de privacidade de dados relevantes é essencial para garantir a proteção da privacidade”, explica Bruno Baldussi, CEO da Baldussi Telecom.

Muitos serviços de telefonia em nuvem oferecem criptografia de ponta a ponta para chamadas e mensagens. Isso garante que as informações transmitidas sejam protegidas contra acessos não autorizados. Os provedores de telefonia em nuvem geralmente mantêm os dados em servidores seguros e implementam medidas de segurança rigorosas para proteger as informações armazenadas.

“A telefonia em nuvem permite que as empresas definam políticas de acesso e controles de segurança, garantindo que apenas funcionários autorizados possam acessar as informações de comunicação”, comenta Baldussi. Além disso, os provedores de telefonia em nuvem costumam realizar atualizações de segurança regulares para proteger os sistemas contra ameaças cibernéticas e muitos deles incluem recursos de gerenciamento de identidade, como autenticação de dois fatores, que ajudam a proteger as contas e informações dos usuários.

Outra tranquilidade é que alguns provedores de telefonia em nuvem se esforçam para cumprir regulamentações de privacidade de dados, como a LGPD no Brasil e o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) da União Europeia, garantindo que as empresas estejam em conformidade ao utilizar seus serviços. “A telefonia em nuvem pode incluir recursos de monitoramento de segurança, permitindo que as empresas identifiquem e respondam a atividades suspeitas que possam afetar a privacidade dos dados”, destaca o CEO,

Importante também é que a capacidade de recuperação de dados da telefonia em nuvem pode ajudar a garantir que as informações críticas não sejam perdidas devido a eventos inesperados, como falhas de hardware ou desastres. “As empresas podem definir políticas de retenção de dados na telefonia em nuvem para garantir que as informações sejam mantidas pelo tempo necessário e, em seguida, excluídas de forma segura”, diz Baldussi.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image