15 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

GERAL Sexta-feira, 29 de Dezembro de 2023, 11:51 - A | A

Sexta-feira, 29 de Dezembro de 2023, 11h:51 - A | A

COMBUSTÍVEIS EM ALTA

Como diferentes setores serão afetados em 2024

Redação

Prestes a concluir o ano, aqueles mais organizados e adeptos do planejamento já devem estar preocupados com 2024. Isso porque, além das já costumeiras contas de início de ano, como IPVA, IPTU, materiais escolares e talvez a fatura do cartão de crédito mais alta por conta das festas e presentes de fim de ano, o consumidor acrescentará mais um peso no bolso. Logo nos primeiros meses do ano, os combustíveis sofrerão aumentos tributários, o que, claro, afetará outros produtos.

O diesel será o primeiro a ter seu valor reajustado, e isso ocorrerá já no dia 1º de janeiro. Isso se deve à volta dos tributos federais, que devem encarecer em pelo menos R$ 0,35 o litro do combustível. Já no dia 1º de fevereiro, a gasolina terá um aumento nos custos para o consumidor de 12,5% no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Essa alteração ocorreu após decisão do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), publicada em 16 de outubro no Diário Oficial da União, que altera a alíquota fixa dos impostos do combustível fóssil de R$ 1,22 para R$ 1,37. No caso do diesel, a alíquota vai de R$ 0,94 para R$ 1,06.

Infelizmente, a alta nos preços dos combustíveis traz consequências que vão muito além do tanque dos veículos. Isso reflete no preço das passagens, nas corridas de transporte por aplicativo e no valor do frete para entrega de produtos, sem falar que quase sempre o valor impacta também outros setores da economia. Por consequência, pode resultar em um consumidor desestimulado a comprar.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Quando há aumento no preço do combustível, seja ele qual for, existem diferentes reflexos no cotidiano do brasileiro, que podem ser percebidos em atividades cotidianas de qualquer trabalhador. O diesel, por exemplo, devido ao fato de o transporte de mercadorias brasileiro ser realizado quase totalmente pelo modal rodoviário, faz com que os preços dessas mercadorias também sofram reajustes.

Atividades industriais, transporte de mercadorias e alimentos, construção civil, turismo, tudo acaba sendo afetado pelos preços dos combustíveis. Para você, consumidor, fica o alerta do aumento dos preços por conta dos tributos, e ao contrário do que muitos pensam, o empresário revendedor de combustíveis não vai lucrar mais com isso, pois ele também tem os custos aumentados.

Claudyson Martins Alves é empresário do segmento de combustíveis e presidente do Sindipetróleo

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image