24 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

GERAL Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019, 14:52 - A | A

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019, 14h:52 - A | A

SOLTOS

Justiça concede liberdade a policiais acusados de extorquir empresário em VG

Circuito MT

Em audiência de custódia realizada na tarde desta quinta-feira (17), a juíza Marilza Aparecida Vitório, da Segunda Vara Criminal da Comarca de Várzea Grande, concedeu liberdade aos investigadores da Polícia Civil suspeitos de extorquir um empresário. Eles estavam presos desde a última terça-feira (15).

 

 

A magistrada levou em consideração o fato da dupla não ter nenhuma queixa em seu histórico criminal, além de não ter agido com violência na ação. “Embora os autos tragam a notícia de crime grave, tendo em vista se tratar de funcionário público no exercício de suas funções, os fatos não teriam sido praticados com violência ou grave ameaça. Ademais, analisando a folha dos antecedentes do Flagrado, verifica-se que ele é primário, fato que aliado à gravidade concreta dos fatos por ele praticados, demonstrando assim a desnecessidade de se preservar a ordem pública”.

Juracy Campos de Aguiar, 49 anos, e Leonel Virgolino Pacheco, 41 anos, haviam sido detidos por cobrar R$ 30 mil de um empresário para que um caminhão da vítima, que estava em situação irregular, não fosse apreendido.

Ainda de acordo com a decisão, os agentes investigados ficarão afastados de suas atividades do cargo além de estarem proibidos de manter contato com a vítima ou com testemunhas envolvidas no caso.

 



 

 

Extorsão

Segundo informações do boletim de ocorrência, o caso foi registrado no dia 11 de outubro, por meio de uma denúncia anônima. Investigadores da Corregedoria foram informados que dois policiais tinham ido a uma auto elétrica no bairro Santa Isabel e exigiram R$ 30 mil do proprietário para não apreender um caminhão, que apresentava irregularidades na cabine.

Os agentes da Corregedoria entraram em contato com a vítima e sugeriram que o comerciante marcasse um encontro com Juracy e Leonel em uma loja, em Várzea Grande.

O empresário, porém, negociou o valor do acordo com os suspeitos e disse que só seria possível pagar R$ 5 mil. Desta quantia, R$ 3 mil seria pago no encontro e o restante seria quitado posteriormente. A dupla aceitou as condições. Em seguida, os corregedores orientaram a vítima a registrar os números de série das notas que seriam entregues em foto. 

No dia do encontro, na tarde de ontem, o empresário foi até um posto de combustíveis para aguardar a chegada dos suspeitos, que chegaram em um veículo, modelo Volkswagen Gol. Após uma rápida conversa, o comerciante efetuou o pagamento e os acusados deixaram o local rumo a Cuiabá. Toda a ação foi flagrada por agentes do setor de fiscalização da Polícia Civil e do Grupo de Operações Especiais (GOE).

Juracy e Leonel foram acompanhados por uma guarnição e abordados instantes depois. Ambos foram encontrados com cerca de R$ 1.500, em espécie, cada. Após checagem, os policiais em operação constataram que as notas eram as mesmas que haviam sido registradas em imagens pela vítima, o que configurou a extorsão. 

Um dos envolvidos ainda tentou esconder o telefone celular embaixo do banco do carro. O aparelho foi apreendido, assim como um radiocomunicador e documentos.

A dupla foi encaminhada para a Central de Flagrantes de Várzea Grande.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image