19 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

AGRONEGÓCIO Terça-feira, 12 de Dezembro de 2023, 10:11 - A | A

Terça-feira, 12 de Dezembro de 2023, 10h:11 - A | A

MAIS CARNE, MENOS EMISSÕES

Ciência quer entender melhor o que acontece no rúmen bovino

Entenda os detalhes na entrevista com o médico-veterinário e doutor em Medicina Veterinária Iveraldo Dutra, professor da Unesp de Araçatuba (SP), uma das maiores autoridades em sanidade bovina do Brasil

GIRO DO BOI

A pecuária de corte no Brasil está passando por uma revolução científica que promete transformar a forma como entendemos a saúde e o desempenho dos bovinos. No centro dessa revolução está o microbioma ruminal, um conjunto de microrganismos que desempenham papéis cruciais na fisiologia dos animais. Assista ao vídeo abaixo e confira.

A equipe de reportagem ouviu o médico-veterinário e doutor em Medicina Veterinária Iveraldo Dutra, professor da Unesp de Araçatuba (SP).

O especialista é uma das maiores autoridades em sanidade bovina do Brasil e esteve no Feedlot Summit 2023.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Entendendo o microbioma do rúmen bovino

Os microbiomas, formados por bactérias, vírus, protozoários e fungos, coabitam nos ecossistemas dos animais, desempenhando funções essenciais na imunidade e em processos fisiológicos.

No caso dos bovinos, esse conjunto de microrganismos no rúmen é 100 vezes mais abundante do que no ser humano, revelando a complexidade desse ecossistema.

O conhecimento aprofundado do microbioma bovino pode revolucionar a maneira como lidamos com a saúde e o bem-estar dos animais.

Compreender o equilíbrio entre o animal e os microrganismos permite promover não apenas a saúde, mas também a produção de alimentos de melhor qualidade.

Novas ciências, novos caminhos

As ciências emergentes, como a proteômica e a metabolômica, possibilitam uma compreensão mais refinada do impacto de ingredientes, aditivos e medicamentos nos microbiomas.

Essa abordagem, conhecida como pecuária de precisão, promete uma gestão mais eficiente e personalizada da produção animal.

O manejo adequado dos microbiomas também pode ter um impacto significativo na emissão de gases de efeito estufa, como o metano.

Ao modular os microrganismos do rúmen, é possível reduzir essas emissões, tornando a produção animal mais eficiente e sustentável.

A ciência traça o futuro da pecuária

Embora estejamos nos estágios iniciais desse conhecimento, o Brasil desponta como pioneiro nessa área.

A discussão sobre microbiomas no Feedlot Summit Brasil 2023 destacou a importância de integrar ciência e prática, reunindo produtores, técnicos e profissionais em busca de informações relevantes para o campo.

A ciência do microbioma ruminal representa uma nova fronteira para a pecuária brasileira. Compreender e aplicar esse conhecimento não apenas aprimorará a produção animal, mas também contribuirá para a sustentabilidade e a bioeconomia.

Estamos diante de uma revolução que moldará o futuro da pecuária de corte no Brasil.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image