15 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

GERAL Segunda-feira, 04 de Novembro de 2019, 15:09 - A | A

Segunda-feira, 04 de Novembro de 2019, 15h:09 - A | A

INVESTIGAÇÃO DA POLÍCIA CIVIL

Emanuel Pinheiro defende Adevair Cabral da acusação de exploração de menores

Circuito MT

O prefeito Emanuel Pinheiro defendeu, nesta segunda-feira (4), o vereador Adevair Cabral (PSDB) da acusação de exploração sexual de menores de idade. Ele disse que o caso está em uma palavra contra outra e que cabe à ex-servidora, que o acusa do crime, comprovar os fatos.

 

“Eu conheço o Adevair, conheço o vereador, tenho certeza de que ele vai provar que não tem nada a ver com isso. É a palavra de uma pessoa contra ele. Infelizmente, há uma condenação pública precipitada, antecipada, ante um processo que macula uma carreira pública de 10 anos, 15 anos”.

A denúncia é de 2017 e foi feita ao Ministério Público do Estado. O caso veio a público na semana passada após a publicação do registro de um boletim de ocorrência do tucano contra o também vereador Abílio Junior (PSC) por suposto vazamento de fotos íntimas.

Adevair Cabral teria assediado um ex-servidora da Secretaria de Saúde de Cuiabá via mensagens no WhatsApp. Após algumas investigadas, um funcionário em cargo comissionado, indicado por Adevair, teria cometido assédio pessoalmente.

 



 

Em fevereiro deste ano, o Ministério Público pediu que a Delegacia da Mulher de Várzea Grande fizesse uma investigação preliminar sobre o caso. Conforme a PJC (Polícia Judiciária Civil), o fato acontecia na Associação dos Servidores Públicos Municipal e Câmara Municipal (ASPE) em Várzea Grande, entidade presidida pelo parlamentar.

Ainda em fevereiro uma equipe da Delegacia da Mulher foi à associação ouvir “diversas testemunhas” que não confirmaram a denúncia.  O local é um clube frequentado por servidores associados e seus familiares, onde são realizados eventos como festas de casamento, formaturas e aniversários. 

O procedimento foi concluído pela Delegacia da Mulher sem a comprovação da denúncia contra o vereador e resultado foi remetido ao Ministério Público no dia 13 de março.

O Ministério Público informou que recebeu denúncia anônima via ouvidoria e requisitou investigações preliminares à Polícia Civil. No momento uma promotoria de Justiça analisa o caso e nenhum procedimento de investigação foi aberto.

 

.

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do A Notícia MT (anoticiamt.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site A Notícia MT (anoticiamt.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

image